Fisiopatologia e Alvos Terapêuticos I

Objectivos

No final do curso o aluno deverá ser capaz de demonstrar:

Conhecimentos das causas e dos mecanismos que explicam as alterações fisiopatológicas das doenças , numa perspetiva conceptual que vai do sistema e do aparelho até à molécula.

Aptidões de raciocínio crítico, aplicadas à interpretação dos mecanismos fisiopatológicos, utilizando o método de construção e análise de mapas conceptuais.

Atitudes de pesquisa da informação que levem a utilizar duma forma adequada, individualmente ou em grupo, os recursos humanos e tecnológicos disponíveis para a aprendizagem da fisiopatologia.

Caracterização geral

Código

11120

Créditos

8

Professor responsável

Professor Doutor António Rendas

Horas

Semanais - A disponibilizar brevemente

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

 

Bibliografia

Pathophysiology of Disease; McPhee SJ. Hammer D McGraw-Hill, 7th edition, 2014

Fisiopatologia: fundamentos e aplicações - Anabela Mota Pinto; 2th ed; Lidel 2016

Pathophysiology; Damjanov .WB Elsevier Saunders Co, 2009

Color Atlas of Pathophysiology; Silbernagl, Lang F Thieme,  Thieme Publishers, New York, Stuttgart. 2016 MedMaps for Pathophysiology; Yasmeen Agosti, Pamela Duke, Lippincott Williams and Wilkins, 2008

Renal Pathophysiology: The essentials – Helmut Rennke & Bradley M. Denker 4th ed, Lippincott Williams & Wilkins, 2014               
Pathophysiology of Heart Disease – Leonard S. Lilly, 6th ed, Lippincott Williams & Wilkins 2016

Respiratory Pathophysiology: The essentials – John B. West 8th ed. Williams & Wilkins, 2013

Método de ensino

Cada bloco de matéria e´ constituído por aulas teo´ricas e por sessões tutoriais e tem como objetivo promover a aprendizagem dos mecanismos fisiopatolo´gicos das doenças. Durante as sessões tutoriais os alunos utilizarão casos clínicos resumidos, a partir dos quais serão construídos e analisados mapas conceptuais (ver em informação complementar “Organização das Sessões Tutoriais”).

A metodologia de construção e análise dos mapas conceptuais, no contexto da fisiopatologia, possibilita a explicitação visual da informação recolhida e dos conhecimentos adquiridos e a sua aplicação na compreensão dos mecanismos fisiopatolo´gicos. Concorre para uma "aprendizagem significativa" (meaningful learning), baseada em conhecimentos pre´vios e na sua aplicação a casos clínicos resumidos1.



1  António B. Rendas, Marta Fonseca and Patrícia Rosado Pinto. Toward meaningful learning in undergraduate medical education using concept maps in a PBL pathophysiology course. Adv Physiol Educ 30: 23–29, 2006;

Método de avaliação

a) Formas de avaliação:

A avaliação será distribuída ao longo do semestre com avaliação final (“exame”).

b)   critérios de avaliação

A avaliação contínua será convertida numa classificação com um valor ponderado em relação à classificação final (50%) arredondado às décimas. A grelha de avaliação deve  contemplar  o  desempenho  dos  alunos  durante  as  sessões práticas (construção e análise de mapas conceptuais).

 

A avaliação contínua dos alunos durante as sessões tutoriais contribui com 50%, ou seja, 10 pontos para a classificação final, com a seguinte distribuição:

a.       Participação nas sessões expressa por demonstração de conhecimentos quando não tem tarefas atribuídas (individual) – 0 a 3

b.      identificação de conceitos nucleares (individual) – 0 a 3

c.       construção e discussão de mini-mapas de conceitos nucleares (porta-voz do grupo/sessão) - 0 a 2

d.      Construção e discussão do mapa conceptual final (porta-voz do grupo) -  0 a 2

Se  a  avaliação contínua for  inferior  a 5 (cinco)  valores,  o  aluno  não  poderá  ser admitido ao exame final.

Os alunos terão que frequentar 2/3 das aulas práticas para serem admitidos a exame final.

Conteúdo

Introdução ao estudo conceptual da fisiopatologia: do conceito de síndroma ao conceito de “diseasome”. A utilização de mapas conceptuais no ensino e na aprendizagem da fisiopatologia. Mecanismos fisiopatológicos da febre. Adaptações funcionais durante o envelhecimento. Fisiopatologia das alterações da motilidade digestiva. Fisiopatologia das alterações da função hepática e pancreática. Fisiopatologia da síndroma de má-absorção. Métodos da avaliação funcional do aparelho digestivo. Fisiopatologia das alterações da mecânica ventilatória. Síndromas obstrutivas e restritivas. Alterações do controlo da ventilação. Mecanismos de hipoxia. Insuficiência respiratória. Métodos de avaliação funcional respiratória. Fisiopatologia da síndroma anémica (aguda e crónica). Alterações da regulação da pressão arterial. Fisiopatologia das alterações da bomba cardíaca. Fisiopatologia do choque circulatório. Fisiopatologia da insuficiência cardíaca. Métodos de avaliação funcional cardíaca. Alterações do equilíbrio hidro-eletrolítico e ácido-base. Fisiopatologia das alterações das funções glomerular e tubular. Fisiopatologia da doença renal crónica. Fisiopatologia da doença renal aguda. Fisiopatologia das alterações do hipotálamo-hipófise. Fisiopatologia das alterações da supra-renal. Fisiopatologia das alterações da tiroideia. Adaptações ao ambiente tropical na saúde e na doença. Adaptações cardio-respiratórias à atividade física: da fisiologia à fisiopatologia. Alterações fisiopatológicas relacionadas com o tabaco e poluição. Alterações fisiopatológicas em altitude e profundidade. A relevância do conceito biológico de stress em fisiopatologia.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: