Medicina Evolutiva

Objectivos

Os alunos serão expostos aos conceitos, modelos e metodologias da Biologia Evolutiva dando particular relevância à investigação que se faz em cada área abordada e à sua aplicabilidade aos problemas da Medicina. São objectivos específicos que os alunos adquiram os conceitos básicos da Biologia Evolutiva e que desenvolvam a capacidade de os aplicar aos problemas da Medicina e da saúde pública. Em particular, espera-se que os alunos sejam capazes de identificar fenómenos de evolução somática que ocorrem durante o período de vida assim como processos evolutivos que actuam na linha germinativa e que condicionam a constituição genética das populações humanas.

É também objectivo desta disciplina que os alunos desenvolvam um espírito crítico na análise da literatura científica na área da Medicina Evolutiva.

Caracterização geral

Código

11169

Créditos

3

Professor responsável

Prof.ª Doutora Patrícia Brito

Horas

Semanais - A disponibilizar brevemente

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

 

Bibliografia

Livro de apoio principal: “Evolutionary Medicine, 2016, Stearns, S. and Medzhitov, R, Sinauer Ass”. Para todas as aulas existirá um conjunto de leituras obrigatórias assim como leituras facultativas que visam desenvolver os conhecimentos sobre os temas abordados. Alguns exemplos de leituras obrigatórias:
Alcock J, Schwartz MD. 2011. A clinical perspective in evolutionary medicine: what we wish we had learned in medical school. Evo Edu Outreach:1–6.
Nesse RM, Bergstrom CT, Ellison PT, et al. 2010. Making evolutionary biology a basic science for medicine. Proc Natl Acad Sci USA 107:1800–1807.
Naxerova, K and Jain, RK. 2015. Using tumour phylogenetics to identify the roots of metastasis in humans. Nat Rev Clin Oncol. 12(5):258-72.
Greaves M, and Maley CC. 2012. Clonal evolution in cancer. Nature. 481(7381):306-13
Okin D, Medzhitov R.2012. Evolution of inflammatory diseases. Curr Biol.22(17):R733-40.
Bach JF. 2002. The effect of infections on susceptibility to autoimmune and allergic diseases. N Engl J Med.347(12):911-20.

Método de ensino

Discussão de temas após exposição teórica onde se apresentará os princípios básicos da teoria evolutiva e onde será promovida a integração desses conhecimentos na discussão de problemas médicos. Dar-se-á particular ênfase à investigação na área da Medicina Evolutiva.

Método de avaliação

Avaliação contínua com exame final opcional. A avaliação contínua conta com a execução de quatro questionários, dos quais serão escolhidos três e cuja média contará para 60% da componente de avaliação contínua. Os restantes 40% correspondem à preparação para as aulas, assiduidade e participação nas aulas.

Os alunos têm ainda a possibilidade de apresentarem-se para exame final. Neste caso a nota final será estimada com 40% da nota da avaliação contínua e 60% do exame final. Só poderão apresentar-se a exame os alunos que tenham obtido pelo menos 10 valores na componente de avaliação contínua e tenham uma assiduidade mínima de 2/3 das aulas. O exame final será maioritariamente de perguntas de resposta múltipla e perguntas de resposta curta para responder em espaço limitado. O exame incidirá apenas nos materiais considerados obrigatórios que serão devidamente indicados durante as aulas. Os alunos dispensados da frequência às aulas (alunos trabalhadores estudantes) terão que substituir a componente de avaliação contínua por um trabalho escrito e terão que se apresentar a exame final. Estes alunos devem contactar a professora no início das aulas.

Conteúdo

INTRODUÇÃO À MEDICINA EVOLUTIVA.

Raciocínio em Evolução. Mutação, deriva genética, seleção natural e adaptação. Métodos filogenéticos.

 

CARACTERIZAÇÃO EVOLUTIVA DO PACIENTE.

História evolutiva do Homem. Adaptação, compromissos e constrangimentos evolutivos. Evolução somática no sistema reprodutor e no sistema imunitário.

 

CARACTERIZAÇÃO EVOLUTIVA DA DOENÇA.

Alteração nos mecanismos homeostáticos, manutenção e defesa. Teorias evolutivas sobre o envelhecimento e a longevidade.

 

EVOLUÇÃO NO CONTEXTO DAS DOENÇAS INFECIOSAS.

Evolução nos microrganismos. O microbioma humano: simbiontes vs. agentes patogénicos. Evolução da virulência. Análise evolutiva da dinâmica das doenças virais. Evolução das resistências aos antibióticos e estratégias terapêuticas evolutivamente robustas.

 

EVOLUÇÃO E CANCRO.

Evolução clonal no cancro e inferência filogenética de linhas cancerígenas.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: