Manejo da doença crónica em meio hospitalar e cuidados de transição

Objectivos

Consolidar a integração de conhecimentos com a prática das habilitações, numa estrutura hospitalar assistencial inovadora, virada para o manejo proactivo da doença crónica em meio hospitalar e para os cuidados de transição entre o Internamento hospitalar e os Cuidados Primários de Saúde. Vivenciar a actividade de uma equipa multidisciplinar, com prática assistencial, de ensino e investigação em pleno funcionamento no HSFX/CHLO.

Caracterização geral

Código

11199

Créditos

3

Professor responsável

Profª Doutora Cândida Fonseca

Horas

Semanais - A disponibilizar brevemente

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

 

Bibliografia

Recomendações Internacionais de Diagnóstico e Tratamento da Doença Crónica quando existem.

 

- Protocolos de actuação do HDEM.

 

- Textos publicados pelos docentes da UCO.

 

- Material bibliográfico obtido na internet por pesquisa própria orientada.

 

Método de ensino

Duas semanas totalmente integrado na equipa multidisciplinar do HDEM, diariamente entre as 8h30 e as 16h.

Método de avaliação

Componentes

 

- Relatório discutido (índice 0,50)

 

- Avaliação Continua do Tutor (índice 0,50)

 

Relatório (esquema)

 

O aluno fará um relatório sucinto das actividades que incluirá os seguintes pontos:

 

- Tutor;

 

- Descrição sumária do local, da equipa multidisciplinar e do seu papel nas actividades do dia-a-dia;

 

- Registo das actividades executadas e das actividades presenciadas;

 

- Descrição sumária e avaliação crítica da actividade desenvolvida e da estrutura: HDEM.

 

Conteúdo

No Hospital de Dia de Especialidades Médicas

 

- Apreender a noção de “ Cuidados de Transição” entre o hospital e o ambulatório;

 

- Treinar metodologia de comunicação eficaz nomeadamente com os profissionais da Saúde dos Cuidados Primários (médicos e enfermeiros);

 

- Treinar a comunicação com os doentes, familiares/prestadores de cuidados sobre a evolução da doença, a adesão às medidas não farmacológicas, a terapêutica farmacológica (adesão, efeitos, efeitos adversos, titulação de dose);

 

- Vivenciar e perceber o papel de cada profissional de Saúde na equipa multidisciplinar, nomeadamente o papel determinante da enfermagem neste tipo de estrutura.

 

- Vivência e Colaborar na assistência em regime de ambulatório ainda que em meio hospitalar, a vários tipos de doença crónica:

 

    Diabetes Mellitus:

 

# Ensino do doente e cuidador;

          

# Início de tratamento (não medicamentos e medicamentoso) e algoritmo terapêutico individualizado;

 

# Equação / tratamento de intercorrências agudas evitando o internamento.

 

    Insuficiência Cardíaca (IC):

 

# Ensino do doente e cuidador no autocontrolo e manejo diurético;   

 

# Treino no Tratamento (não medicamentos e medicamentoso), titulação dos fármacos que aumentam a sobrevida na IC com disfunção sistólica ventricular;

 

# Discussão da indicação e timming para tratamento não medicamentoso (correcção valvular, CDI, ressiscronização ventricular, desfibrilhação eléctrica electiva…);

 

# Treino na equação / tratamento de intercorrências agudas evitando o internamento vs decisão de internamento;

 

# Treino no manejo de fármacos IV, em regime de ambulatório no HDEM, em dias sucessivos, segundo protocolos pré-estabelecidos, evitando internamento;

 

# Timming para referenciação á consulta IC vs Cuidados Primários.

 

    Anemia no contexto das várias doenças crónicas:

 

# Treino no diagnóstico clínico e laboratorial da anemia na doença crónica;

 

# Familiarizar-se com a metodologia e esquemas de reposição de ferro IV em regime de ambulatório, no HDEM;

 

# Familiarização com a transfusão sanguínea em colaboração com a Imunohemoterapia.

 

   Manejo do doente hipocoagulado:

 

# Familiarização com as indicações e contra-indicações;

 

# Treino no manejo dos scores de risco tromboembolico e hemorrágico;

 

# Ensino do doente anticoagulado e/ou do cuidador;

 

# Indicações para velhos (antagonistas da vitamina K) e novos anticoagulantes (antagonistas dos factores II e X) e formas de controlar o respectivo tratamento;

 

# Familiarização com as indicações para bridging e treino no manejo dos fármos/esquemas terapêuticos;

 

# Familiarização com a metodologia point-of-care e com o programa informatizado de controlo do INR e dosificação do cumarinico;

 

# Treino na interacção com os cuidados primários de saúde nesta área.

 

                       

- Observação e/ou Treino na execução de várias técnicas não invasivas de diagnóstico e tratamento: punção venosa e arterial, oxigenoterapia, soroterapia, administração SC, IM e IV de fármacos, paracentese diagnóstica e/ou evacuadora, monitorização não invasiva ( TA, FA, ECG, balança hídrico) e a sua valorização nas várias áreas.

- Contacto, no terreno com as várias equipas (multidisciplinares) de investigação: metodologia geral e deveres do investigador, consentimento informado, preenchimento de CRF electrónicos.

 

No HDEM o aluno trabalhará em interacção estreita com a equipa multidisciplinar, nomeadamente com a enfermagem treinada, que executa a base de todas estas tarefas, com a supervisão do médico especialista de IC.

 

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: