Seminário de Especialidade em Filosofia do Conhecimento e Epistemologia - 2. semestre

Objectivos

a) Adquirir conhecimentos aprofundados no domínio da Filosofia do Conhecimento e da Epistemologia.
b) Adquirir a capacidade de relacionar e confrontar de forma sistemática diferentes correntes da história da filosofia e da investigação filosófica atual.
c) Adquirir conhecimentos aprofundados de problemas de fronteira e/ou interdisciplinares.
d) Adquirir competências de investigação avançada na Especialidade.
e) Adquirir competências para identificar, formalizar, analisar e interpretar problemas, hipóteses, modelos, soluções, a partir de iniciativas pessoais de investigação.
f) Adquirir a capacidade de sujeitar as perspetivas próprias a um sistemático confronto com possibilidades alternativas.
g) Adquirir a capacidade de produção de textos, de acordo com o cânone académico, que possam vir a contribuir para o desenvolvimento da área de especialização.

Caracterização geral

Código

73203105

Créditos

10

Professor responsável

Nuno Carlos Venturinha

Horas

Semanais - 2

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não aplicável.

Bibliografia

BRADY, M. & PRITCHARD, D. (2005). Epistemological Contextualism: Problems and Prospects. The Philosophical Quarterly 55(219): 161-171.
COHEN, S. (1987). Knowledge, Context, and Social Standards. Synthese 73(1): 3-26.
DeROSE, K. (2009). The Case for Contextualism: Knowledge, Skepticism, and Context, Vol. 1. Oxford: OUP.
ICHIKAWA, J. J. (Ed.) (2017). The Routledge Handbook of Epistemic Contextualism. Abingdon: Routledge.
LEWIS, D. (1996). Elusive Knowledge. Australasian Journal of Philosophy 74(4): 549-567.
SOSA, E. (2004). Relevant Alternatives, Contextualism Included. Philosophical Studies 119(1-2): 35-65.
VENTURINHA, N. (2018). Description of Situations: An Essay in Contextualist Epistemology. Cham: Springer.
WILLIAMS, M. (2001). Contextualism, Externalism and Epistemic Standards. Philosophical Studies 103: 1-23.
WRIGHT, C. (2005). Contextualism and Scepticism: Even-handedness, Factivity and Surreptitiously Raising Standards. The Philosophical Quarterly 55: 236-262.

Método de ensino

O método de ensino adotado combina leituras e comentários de textos em seminário com a discussão de trabalhos apresentados pelos alunos. Ensino presencial.


Método de avaliação

Cada aluno deve realizar um trabalho escrito (60%), que será apresentado e discutido em aula (40%)..

Conteúdo

Leituras da Filosofia Analítica do Século XX

Este seminário oferece uma introdução à epistemologia analítica usando textos fundamentais de grandes filósofos desta tradição. Começa-se por examinar a distinção de Russell entre \"conhecimento por contacto\" e \"conhecimento por descrição\". Segue-se uma discussão da lição de Russell \"Sobre o nosso Conhecimento do Mundo Externo\" com o objetivo de fornecer uma visão mais abrangente do \"método lógico-analítico\" russelliano inspirado por Frege. Dois artigos de Quine, \"Dois Dogmas do Empirismo\" e \"Epistemologia Naturalizada\", servem para ilustrar como as preocupações fundamentais da filosofia analítica com respeito à epistemologia teorética acompanham as do positivismo lógico. Finalmente, o ensaio de Putnam \"O Analítico e o Sintético\" é abordado como o início de uma interpretação de Quine que terá a sua própria história.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: