Problemáticas em Relações Internacionais - 1. semestre

Objectivos

Desenvolver o espírito crítico dos doutorandos recorrendo à análise teórica das Relações Internacionais, de modo a que ultrapassem o nível elementar das meras análises estatísticas

Caracterização geral

Código

73218101

Créditos

10

Professor responsável

Nuno Severiano Teixeira

Horas

Semanais - 2

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Estar inscrito no programa de doutoramento em Relações Internacionais do Departamento de Estudos Políticos da FCSH-UNL

Bibliografia

AA. VV., Historia de las relaciones internacionales contemporâneas, Ed.Ariel, col. Ariel Historia, organização de Juan Carlos Pereira, Barcelona 2001 (prologo do livro).
AA. VV., Philosophie des Rélations Internationales, Ed. Presses de Sciences Po, col. Références Inédites, textos coligidos por Frédéric Ramel, Paris 2002.
Guillaume DEVIN, Sociologie des relations internationales, Ed.Editions de La Découverte, col. Repéres, n° 335, Paris 2002.
Valérie-Barbara ROSOUX, Les usages de la Mémoire dans les Rélations Internationales. Le recours au passé dans la politique étrangère de la France a l’égard de l’Allemagne et l’Algérie de 1962 a nos jours, Ed. Etablissement Emile Bruylant, col. Organisation Internationale et Rélations Intemationales, prefacio de Bertrand Badie, Bruxelas 2001
André NOUSCHI, Pe’trole et relations internationales depuis 1945, Ed. Armand Colin, col. Collection U (Historic), Paris 1999.

Método de ensino

As sessões de doutoramento são integralmente dadas pelo docente, conquanto seja admitido - e até incentivado - o debate entre este e os alunos sobre a temática da aula.
Todas as sessões de PRI estão a cargo do docente, não se recorrendo a um sistema que opte por um conjunto de conferências ministradas por outros docentes ou especialistas (da FCSH ou não).
Esta regra admite excepções que, a acontecerem, não deverão exceder uma sessão em cada semestre.
Não se admite, a não ser em circunstâncias excepcionais, a apresentação de trabalhos escolares pelos doutorandos nas aulas, a não ser na última e nas aulas suplementares que possam suceder a esta, que são dedicadas à avaliação oral do trabalho escrito realizado por cada um deles (ver Método de Avaliação)

Método de avaliação

Um trabalho escrito sobre um tema acordado entre o docente e cada um dos alunos, que deverá estar definido antes do início das férias de Natal.
Este trabalho deve ser individual.
Uma apresentação oral do trabalho por cada um dos doutorandos na última sessão (ou aulas suplementares), com a duração máxima de vinte minutos.
Cada uma das provas vale 50% na classificação final da disciplina.

Conteúdo

TEMA 1° - Metodologia e epistemologia da História das Relações Internacionais na fase clássica da disciplina.
TEMA 2° - Metodologia e epistemologia da História das Relações Internacionais na actualidade.
TEMA 3° - Filosofia da História das Relações Internacionais.
TEMA 4° - Sociologia da História das Relações Internacionais.
TEMA 5° - Incidéncias da Memória Histórica no âmbito das Relações Internacionais
TEMA 6° - Questões económicas e Relações Internacionais
TEMA 7° - As Relações Internacionais na perspectiva dos Estudos de Área (I)
TEMA 8 - As Relações Internacionais na perspectiva dos Estudos de Área (II)
TEMA 9 - Os Estudos de Género no âmbito das Relações Internacionais
TEMA 10 - Geografia das Relações Internacionais
TEMA 11 - A Descolonização na História e Teoria das Relações Internacionais
TEMA 12 - A paz e a guerra na História e Teoria das Relações Internacionais
CONCLUSÃO – Que Futuro? – Perspectivas futuras das Relações Internacionais à luz da teoria e da história.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: