Teorias e Práticas do Desenvolvimento Sustentável

Objectivos

Pretende-se que os estudantes adquiram:
- uma clara compreensão das questões colocadas pelo desafio da sustentabilidade;
- uma capacidade de discutir criticamente os limites e as potencialidades de diversas abordagens à sustentabilidade (por exemplo, sustentabilidade forte vs. fraca; eficiência vs. resiliência)
- uma compreensão dos trade offs e complementaridades entre as diversas dimensões da sustentabilidade (económica, ambiental e social), em geral e em casos concretos;
- uma capacidade de discussão crítica dos critérios de decisão em matéria de sustentabilidade;
- consciência clara dos desafios institucionais à implementação do desenvolvimento sustentável como princípio organizador das decisões públicas, empresariais, territoriais e de consumo, bem como das metodologias disponíveis para lidar com estes desafios.

Caracterização geral

Código

73224101

Créditos

5

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - 2

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não aplicável

Bibliografia

Arrow, K.; B. Bolin; R. Costanza, P. Dasgupta; C. Folke; C. Holling; B.-O. Jansson; S.
Levin; K.-G. Maler; C. Perrings, e D. Pimentel 1995. “Economic Growth, Carrying Capacity, and the Environment”, Sience, Vol. 268, pp. 520-21.
Daly, Herman 1992. “Allocation, distribution and scale: towards an economics that is efficient, just and sustainable.” Ecological Economics, Vol. 6, pp. 185-193.
Hanley, Nick and Eduard Barbier 2009. Pricing Nature. Cost–Benefit Analysis and Environmental Policy. Edward Elgar: Cheltenham, UK.
Jackson, Tim 2009. Prosperity without growth? The transition to a sustainable economy.
London: Sustainable Development Commission.
Pezzey, J. e M. A. Toman 2002. The Economics of Sustainability: A Review of
Journal Articles, Resources for the Future Discussion Paper 02-03. Washington: Resources for
the Future. Sen, Amartya 1999. Development as Freedom. Oxford: Oxford University Press.

Método de ensino

Os diferentes tópicos do programa são discutidos com base em leituras recomendadas
e em dois casos de estudo integrados no tópico 5: (1) pastagens permanentes biodiversas e (2) gestão de ecossistemas florestais à escala da paisagem envolvendo múltiplos proprietários.
É realizado um trabalho de grupo no âmbito do primeiro, a propósito do qual se abordam diversas questões incluídas nos pontos 1 a 5 do programa.
É pedido aos alunos que (a) analisem um programa de incentivo a serviços dos ecossistemas, (b) enquadrem esta análise no contexto teórico do desenvolvimento sustentável e
(c) proponham linhas de investigação para colmatar lacunas de conhecimento cruciais para melhorar a sustentabilidade do programa.
O trabalho é apresentado e discutido em seminário na última aula. Na sequência da discussão, cada grupo melhora a sua apresentação e transforma-a num artigo.

Método de avaliação

Os alunos são avaliados com base na qualidade do artigo e na qualidade da sua participação na discussão.

Conteúdo

1. O que é desenvolvimento sustentável? Escala e sustentabilidade de uma economia.
Instituições, políticas públicas e pegada ecológica. Desenvolvimento como liberdade.
Dilema do crescimento.
2. Abordagens da sustentabilidade. Eficiência e sustentabilidade. Substituição de capital natural por capital artificial. Decoupling e seus mitos.
3. Dimensões da sustentabilidade: económica, ambiental e social. Conflitos e complementaridades entre dimensões.
4. Critérios de decisão em matéria de sustentabilidade. Falha de mercado, intervenção pública e métodos de decisão: análises de impacte, custo-benefício e multi-critério.Risco e incerteza.
5. Ecossistemas e bem-estar humano. Sustentabilidade e serviços dos ecossistemas. Produção, valoração e valorização dos serviços.
6. Integração do desenvolvimento sustentável (DS) nas políticas públicas e privadas.
Governance do DS no longo prazo; sua integração nas políticas sectoriais, gestão dos territórios e empresas e decisões dos consumidores.