Análise e Teoria Musical - de 1815 a 1890 - 2. semestre

Objectivos

O estudante deve:
a) Desenvolver competências conceptuais e técnicas em análise num conjunto escolhido de géneros musicais do séc. XIX: música de câmara, música para piano, música orquestral, música vocal;
b) Discernir as abordagens analíticas aos vários géneros musicais de acordo com os seus valores teóricos, em complemento com diferentes metodologias;
c) Obter capacidade de apreciação crítica em relação ao repertório musical e vocal considerado;
d) Construir abordagens interdisciplinares e apreciar diferentes níveis de interacção entre texto literário, voz e tecido instrumental;
e) Conhecer as metodologias actuais de investigação, apresentação e comunicação de resultados de acordo com os padrões da disciplina.

Caracterização geral

Código

711021062

Créditos

6

Professor responsável

Luísa Cymbron

Horas

Semanais - 4

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português com apoio tutorial em LE

Pré-requisitos

Recomendam-se conhecimentos prévios de harmonia e contraponto.

Bibliografia

AGAWU, Kofi, \"Part ITheory\", \"Music as Language\", \"Criteria for Analysis\", in Music as Discourse. Semiotic Adventures in Romantic Music, Oxford , OUP, 2009.
AGAWU, Kofi, \"Theory and Practice in the Analysis of the Ninetenth- Century LIED\", in Music and Analysis, 1999, XI, 1, pp.3-36.
BYRNE, Lorraine, Schubert´s Goethe Settings, Ashgate, 2003, pp.209-212.
COOK, Nicholas, A Guide to Musical Analysis, Oxford, O UP, 1987.
GUT, Serge, \"Analyse musicale et musicologie: le choix des méthodes pour l´analyse d´un lied de H. Wolf\", in Révue d´ Analyse Musicale ( fotoc)
MONELLE, Raymond, The Sense of Music: Semiotic Essays. Princeton, New Jersey: P UP, 2000.
POWERS, Harold, “La solita forma and the uses of convention”, Nuove Prospettive nella Ricerca Verdiana, Parma/Milão, Istituto di Studi Verdiani/Ricordi, 1987, pp. 74-109.
ROSEN, Charles, The Romantic Generation, Harvard, Harvard University Press, 1995 (trad. portuguesa A Geração Romântica, S. Paulo, Edusp, 2000).
.

Método de ensino

30% de aulas teóricas e 70% de sessões práticas. Fixação prévia do plano de trabalho com todas as sessões tematicamente definidas. O plano pode ser parcialmente alterado em adequação ao perfil dos discentes.
A componente teórica é expositiva com discussão de algumas questões. O estudante deve estar criticamente preparado pela leitura prévia de textos orientados. As aulas práticas consistem na preparação, exposição, audição e discussão de análises. Na música vocal, desenvolvem-se interpretações aprofundadas do plano literário e suas interacções com a música. Trabalho analítico: estruturas, princípios de continuidade, de transformação, derivação e expansão motívica, temática e frásica, técnicas melódicas, problemas harmónicos, hibridez modal, contraponto rítmico, prosa musical, timbre, técnicas de expressão vocal, condução retórica, funções do silêncio.. Composição e eventuais funções simbólicas/evocadoras.
Intertextualidades.
Ensino presencial

Método de avaliação

Dois teste escritos ( cada um deles com 30% da classificação final). Comentários pertinentes nas aulas e apresentações orais de análises : 40%. Presença obrigatória em 50% das aulas.

Conteúdo


1. Introdução à teoria e análise da música do séc. XIX: esclarecimento de conceitos relevantes e dos valores adjacentes à teoria organiscista germânica; implicações musicais da Gestalttheorie; perspectivas sobre hermenêutica e semiótica musical.

2. Lied e mélodie : Schubert, Brahms, Mahler, Fauré

3. Peça lírica para piano e música de câmara: Chopin, Schubert,Schumann, Brahms, Fauré.

4. Música sacra:
4.1. Oratória: Mendelssohn, Elias (excertos).
4.2 Requiem: Verdi (excertos).

5. Poema sinfónico: Liszt, Orpheus

6. Ópera: Verdi, Othello (excertos)


Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: