História de Portugal Moderno (Séculos XVII-XVIII) - 2. semestre

Objectivos

1. Relacionar as diferentes dimensões espacio-temporais da História de Portugal Moderno.
2. Identificar os processos políticos, económicos, sociais e culturais mais influentes que se desenvolveram em Portugal
nos séculos XVII e XVIII.
3. Conhecer as principais interpretações historiográficas dos temas estudados.
4. Conhecer a bibliografia fundamental do tema e ser capaz de trabalhar com documentos históricos do mesmo.
5. Desenvolver capacidade de comunicação oral e escrita, integrando um vocabulário e as categorias específicas da época
moderna.
6. Adquirir conhecimentos que habilitem o aluno a um prosseguimento aprofundado de estudos da época moderna.

Caracterização geral

Código

711051041

Créditos

6

Professor responsável

Jorge Miguel Pedreira

Horas

Semanais - 4

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não se aplica

Bibliografia

COSTA, Leonor Freire; LAINS, Pedro; MIRANDA, SUSANA Munch – História Económica de Portugal (1143-2010) Lisboa:
Esfera dos Livros, 2011
GODINHO, Vitorino Magalhães – Estrutura da antiga sociedade portuguesa. Lisboa: Arcádia, 1975
HESPANHA, António Manuel – História de Portugal Moderno político e institucional. Lisboa: Universidade Aberta, 1995.
História de Portugal. A Antigo Regime (1620-1807). dir. José Mattoso. coord. António Hespanha. Lisboa: Círculo Leitores,
1993, vol.IV
Nova História de Portugal. Da paz da Restauração ao ouro do Brasil. dir. A. H. de Oliveira Marques, Joel Serrão. coord.
Avelino Freitas Menezes. Lisboa: Presença. 2001, vol.VII
MACEDO, Jorge Borges de – A situação económica no tempo de Pombal (alguns aspectos). Lisboa: Gradiva, Lisboa: 1989,
3ª ed.
PEREIRA, José Fernandes – O Barroco do século XVII: transição e mudança. O Barroco do século XVIII. O Neoclássico.
História da Arte Portuguesa. dir. Paulo Pereira. Lisboa: Círculo Leitores, 1995, vol.III, p.11-205.

Método de ensino

Primeira, um discurso do docente em cada aula, permitindo uma síntese do tema e suas consequências historiográficas,
com chamadas de atenção para as grandes bases documentais. Neste âmbito conduz-se à intervenção dos discentes por
meio de exercícios como as apresentações de citações ou a remissão para os métodos e conteúdos do trabalho de
investigação. Segunda, o andamento do processo de avaliação, concebendo-se a avaliação como um percurso de
aprendizagem que permite a utilização de competências transversais ao fazer da história.

Método de avaliação

A avaliação
encontra-se estruturada de acordo com três áreas: consolidação (30%), englobando uma prova presencial escrita seguida
de uma oral e a apresentação justificada de um conjunto de citações; construção (20%), constituída pela presença em aula
e pela participação em actividades de cultura próximas dos temas do Programa; investigação (50%), percurso
acompanhado de elaboração de um trabalho de investigação a partir de bases documentais


Conteúdo

I. Acontecimentos, histórias de vida e conjunturas
1. A Restauração de D.João IV (1640-1656).
2. D.Afonso VI e o Conde de Castelo Melhor. D.Pedro, senhor do Infantado.
3. A Guerra da Sucessão de Espanha (1702-1713), o Tratado de Mehuen (1703) e o Tratado dos Limites (1750, Madrid).
4. Sebastião José de Carvalho e Melo.
5. A Corte de D.José I e D.Maria I.

II. Descrever o Reino e os grupos sociais
6. Como é o espaço do Reino?
7. Quantos homens e mulheres há no Reino? Corpo, sexo, doença e cura.
8. Camponeses e pescadores. Lavradores. Artesãos, mercadores e homens de negócio do Marquês de Pombal. O “estado do meio”.
9. Cortesãos: grandes, damas, prelados, conselheiros do Rei, desembargadores, secretários de estado, governadores ultramarinos, embaixadores, militares, confessores e açafatas. A criadagem.
10. O cardeal, bispos, clérigos, religiosos, religiosas, terceiros e familiares do Santo Ofício.

III. Poder, riqueza e trabalho
11. Senhorios e concelhos.
12. Dioceses, províncias e paróquias.
13. Administração periférica e comarcas.
14. Rei, validos e Secretários de Estado.
15. Casa da Suplicação, Conselho de Guerra, Desembargo do Paço e Erário Régio.
16. Agricultura e Companhia Geral das Vinhas do Alto Douro.
17. Trocas comerciais. Mercados, feiras, portos e comércio transatlântico.
18. Mercantilismo, oficinas e surtos manufactureiros. A Real Fábrica das Sedas.

IV. Dimensões da cultura, do dia-a-dia e da festa
19. A segunda escolática e as luzes.
20. Universidades, colégios e academias.
21. O pensar político, económico e social.
22. As profissões: hábitos, saberes, regulamentos e tratados.
23. As artes literárias, visuais, móveis e performativas.
24. Casebres, casas e palácios com o seu mobiliário.
25. Da cozinha ao salão, alimentos e formas de estar à mesa.
26. Vestuário, adereços e crescimento da moda.
27. A festa. Da procissão ao cortejo. Nas ruas e nos salões.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: