História dos Fascismos - 2. semestre

Objectivos

- Introduzir os estudantes no conhecimento crítico da “época dos fascismos” e do período histórico compreendido entre as duas guerras mundiais, recorrendo aos seus antecedentes políticos, ideológicos, sociais e económicos desde os finais do séc. XIX.
- Explicitar o conceito teórico matricial de crise do liberalismo.
- Analisar os fascismos enquanto produto de um determinado processo histórico, nele radicando as particularidades dos movimentos fascistas e as diferenças destes com os fascismos enquanto regimes, cuja natureza e lógica interna, por seu turno, se procurarão evidenciar, numa ótica comparativa.
- Examinar o processo de crise e queda destes regimes no contexto da II Guerra Mundial.
- Trabalhar fontes históricas ou textos relativos aos eixos programáticos;
- Estimular o debate orientado em torno das questões analisadas nas aulas.

Caracterização geral

Código

711051154

Créditos

6

Professor responsável

Docente a definir

Horas

Semanais - 4

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não tem

Bibliografia

FELICE, R. de (2005). Breve História do Fascismo, Lisboa: Casa das Letras.
FREI, N. (2004). O Estado de Hitler, Lisboa: Casa das Letras.
HOBSBAWM, E. (1996). A Era dos Extremos. Historia breve do século XX (1914-1991), Lisboa: Ed. Presença.
LUCENA, M. (1976). A evolução do sistema corporativo português, I – O salazarismo, Lisboa, Ed. Perspectivas e Realidades.
PAYNE, S. G (1995). A History of Fascism (1914-1945), Wisconsin: The University of Wisconsin Press.
PINTO, A. C. (1992). O salazarismo e o fascismo europeu, Lisboa: Estampa.
PRESTON, P. (1997). La Política de la Venganza. El fascismo y el militarismo en la España del siglo XX, Barcelona: Peninsula.
ROSAS, F. (2012). Salazar e o Poder. A Arte de Saber Durar, Lisboa: Tinta da China.
WOODLEY, D. (2010). Fascism and Political Theory. Critical perspectives on fascist ideology, Londres, Routledge.
TORGAL, L. R. (2009). Estados Novos, Estado Novo, Vols I e II, Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra.


Método de ensino

50% de aulas teóricas e 50% de aulas práticas.
Aulas teóricas: aulas sobretudo expositivas (apoiadas em diversos suportes, bem comem recursos adequados, fundamentalmente documentação escrita e iconográfica), sempre com um período final para colocação de dúvidas ou outras questões respeitantes à matéria;
Aulas práticas: discussão de fontes históricas e de textos seleccionados pelos docentes; visionamento e discussão de filmes; debates orientados.




Método de avaliação

1) Participação: 10%
2) Teste (com consulta) 20%
3) Trabalho escrito (tema previamente discutido com os docentes ): 70%

Conteúdo

Tendo como ponto de partida a crise dos sistemas liberais iniciada nos fins do século XIX, procede-se ao estudo comparado dos movimentos fascistas e dos regimes fascistas na Europa do século XX desde as suas origens ideológicas e políticas na transição do século XIX para o século XX, passando pelos processos de tomada de poder, até à sua derrota na guerra de 1939/45.
Além da análise diacrónica do fenómeno historicamente contextualizado, procura-se caracterizar o fascismo enquanto ideologia/movimento e enquanto regime no poder. Centra-se o estudo nos casos da Itália fascista e da Alemanha nacional-socialista sem descurar a referência e a comparação com os regimes fascistas e autoritários da Europa periférica da época com referência especial ao Estado Novo português.
Analisa-se ainda o impacto da II Guerra Mundial no processo de condução da guerra e da queda dos regimes fascistas europeus.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: