História da Arte dos Séculos XIX e XX em Portugal - 1. semestre

Objectivos

- Conhecer as práticas artísticas e arquitectónicas nos séculos XIX e XX, contextualizadas em termos internacionais e, em Portugal, articuladas com a história política e cultural.
- Aplicar criticamente os conceitos de neoclassicismo, romantismo, naturalismo, realismo e simbolismo, modernismo e contemporaneidade.
- Aplicar criticamente, no campo da arquitectura, os conceitos de eclectismo, historicismo, revivalismo, neo-gótico, neo-manuelino, neo românico e «casa portuguesa».
- Conhecer, nomeadamente através de visitas de estudo, as peças fundamentais do património artístico português, especialmente em Lisboa e Porto (monumentos, espaços urbanos, museus)..
- Aplicar uma visão crítica sobre a arte portuguesa do século XIX, utilizando a bibliografia de referência.
- Tomar contacto com as questões e temas que carecem de investigação desenvolvida e/ou que são objecto de projectos de investigaçãp no Instituto de História da Arte.

Caracterização geral

Código

711061032

Créditos

6

Professor responsável

Mariana Roquette Teixeira

Horas

Semanais - 4

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não aplicável

Bibliografia

AAVV - História da Arte Portuguesa. Edições Alfa: 1986. Volumes 10 a 14
FRANÇA, José Augusto – História da Arte em Portugal no século XIX. 2 volumes. Lisboa: Bertrand, 1966
FRANÇA, José-Augusto – História da Arte em Portugal no século XX. Lisboa: Bertrand, 2ª ed. 1985.
MNAC- Museu do Chiado. Vol. I: Arte Portuguesa do século XIX 1850-1910. Lisboa: Leya, 2010 (Catálogo coordenado por Pedro Lapa e Maria de Aires Silveira).
MNAC- Museu do Chiado. Vol. II: Arte Portuguesa do século XX 1910-1960. Lisboa: Leya, 2011 (Catálogo coordenado por Pedro Lapa e Emília Tavares).
Museu Nacional de Soares dos Reis. Pintura Portuguesa 1850-1950. Lisboa: Instituto Português de Museus, 2001 (catálogo da exposição permanente).
PEREIRA, Paulo (dir.) – História da Arte Portuguesa. Lisboa: Temas & Debates, 1995, vol. III.
RODRIGUES, Dalila (Coord.) – Arte Portuguesa. Da Pré-História ao século XX. Fobu Editores, 2009. Volumes 14 a 19.

Método de ensino

Aulas teórico-práticas, com visitas a museus, exposições e espaços urbanos.

Método de avaliação

A avaliação consiste na elaboração de duas fichas de análise de um objecto ou situação artística com que o aluno obrigatoriamente contacta, com uma extensão de cerca de 1000 palavras, uma referente ao século XIX, outra ao século XX; uma no domínio das artes plásticas, outra no domino da arquitectura e espaço urbano. Uma das fichas será obrigatoriamente apresentada em aula. Todos os alunos realizam também uma frequência escrita sobre a totalidade da matéria leccionada. A classificação final é a média aritmética dos 3 itens da avaliação (2 fichas escritas, uma ficha apresentada oralmente, uma frequência) ponderada em função da assiduidade (incluindo as visitas de estudo) e da participação nas aulas.

Conteúdo

Artes de transição: permanência de modelos académicos e prenúncios do neo-classicismo: D. Sequeira, Vieira Portuense e J.J. Aguiar.
O romantismo: o Palácio da Pena,a pintura pré-naturalista e o monumento a Luís de Camões.
A pintura naturalista: a elaboração de uma «escola portuguesa de pintura». A escultura de Soares dos Reis. O jornalista humorístico de Rafael Bordalo Pinheiro. A fotografia.
A arquitectura fim de século. Eclectismo e revivalismos: o neo-manuelino. A «casa portuguesa».
A pintura de final do século: permanência e crise da estética naturalista.
A geração do Orpheu: Amadeo de Sousa Cardoso.
A estética modernista, anos 20-40.
A «Política de Espírito» de António Ferro. A resistência dos artistas no pós-guerra: neo-realistas e surrealistas.
As rupturas nas artes plásticas e na arquitectura desde 1960: as questões da contemporaneidade.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: