História da Arte Islâmica

Objectivos

Compreender a génese histórica e conceptual da arte islâmica, a partir da nova religião, da figura do profeta Maomé - aspectos confessionais mas também políticos e económicos do novo culto monoteísta e exclusivo - da Hégira e expansão territorial, primeiro na Península Arábica, depois no Próximo Oriente e finalmente para oriente e ocidente;
Relacionar a arte Islâmica com a Cristã, quer nos seus pressupostos filosóficos e culturais como nas influências artísticas que recebe desta, sobretudo nos séculos VII e VIII;
Caracterizar o mundo em que evolui a arte Islâmica: Arábia, Palestina, Judeia, Síria, o deserto do Líbano à Jordânia, Egipto e Norte de África, Iraque, Pérsia, Ásia Central, Turquia e a Índia Mogol;
Compreender a evolução da arte Islâmica no contexto Europeu, dando particular atenção aos contactos no Mediterrâneo e o fascínio exercido no Ocidente por Fatimidas, Ayyubidas e Mamelucos.
Abordar de forma detalhada o Al-Andalus, do Califado de Córdova ao fim do Reino de Granada.

Caracterização geral

Código

711061040

Créditos

6

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - 4

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não aplicável

Bibliografia

- CRESPI, Gabrielle (1982), Los Arabes en Europe, Madrid: Ediciones Encuentro
- CURATOLA, Giovanni (2006), “Arte Islâmica”, in A grande História da Arte, Vol. 20,
Lisboa: Mediasat/PÚBLICO
- GRABAR, Oleg, (1973) The formation of Islamic art, New Haven/Londres: Yale
University Press (edição espanhola (2008): La Formación del Arte
Islámico, Madrid : Cátedra [9ª edição, aumentada])
- HOAG, John. D. (1976), Arquitectura Islamica, Madrid: Aguilar
- MARÇAIS, Georges (1981), L´ art musulman, Paris: P.U.F.

Método de ensino

Aulas teórico-práticas com apresentação de imagens, mapas, plantas, alçados, diagramas e outros materiais gráficos relacionados com o objecto de estudo, determinando a leitura e eventual discussão de textos fundamentais, contando com a participação de especialistas, sempre que tal se revele possível, e com visitas de estudo relacionadas a monumentos islâmicos ou museus que contenham objectos artísticos islâmicos (como o Gulbenkian ou de Silves), nomeadamente ao Ribat da Arrifana ou Silves, a Córdova, à Madinat al-Zahara e ao Alhambra de Granada.

Método de avaliação

Ficha de leitura (com regras definidas nos critérios de avaliação) sobre obra essencial p/ estudo da arte islâmica (15%);
Trabalho escrito analisando objecto artístico Islâmico, máximo 10 páginas de texto + apêndices documentais sem limite de páginas(45%);
Comentário de imagem ou texto em aula, 30 minutos (15%);
Frequência com consulta bibliográfica, respondendo desenvolvidamente a 2 das 3 questões (25%) [dispensa possível caso a média dos restantes 3 elementos de avaliação seja igual ou superior a 14/20].

Conteúdo

1 – Os primórdios da arte islâmica: do nomadismo à matriz bizantina
2 – A arte dos Omíadas e dos Abássidas:
- as mesquitas na Palestina e Síria
- a génese das cidades e da cultura urbana
3 – A arte islâmica do Norte de África: da resistência dos Berberes à prosperidade
4 – A expansão para Oriente: o Iraque, Samarra e a nova capital califal, Bagdade
5 – A conquista da Península Ibérica e o estabelecimento de um novo território:
- o Al-Andalus
- o território: urbanismo (do souk à medina), mesquitas, palácios e ribats
- Almorávidas e Almóadas: tolerância e fundamentalismo
- os Reinos de Taifas
- o esplendor de Granada e a investida dos Reis Católicos
6 – O Egipto islâmico: dos Fatimitas aos Mamelucos
7 – A expansão artística islâmica na Pérsia: dos Samânidas aos Seljúcidas
8 – A arte islâmica na Turquia, dos Seljúcidas aos Otomanos
9 - Apontamentos sobre os limites da expansão artística islâmica na Ásia Central e no Índico, de Samarcanda à Índia: da arte Timúrida à Mogol.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: