Estado, Nações e Nacionalismos - 1. semestre

Objectivos

1. Conhecimento e compreensão das dinâmicas sociais que sustentaram os processos de construção do Estado moderno e a emergência do Estado-nação, bem como dos movimentos sociais deles decorrentes;
2. Capacidade de aplicação das perspectivas analíticas da sociologia histórica comparada a estes processos;
3. Conhecimento e compreensão da estruturação dos movimentos nacionalistas, designadamente da relação indissociável com a construção social das nações;
4. Capacidade de problematizar e de analisar a influência e persistência das concepções ideológicas e dos movimentos nacionalistas na actualidade a partir dos estudos e materiais empíricos disponíveis;
5. Desenvolver competências avançadas no trabalho de leitura crítica de textos e de problematização face aos contextos sociais a analisar.
6. Capacidade de comunicar o conhecimento sobre estas matérias de modo significativo e rigoroso.

Caracterização geral

Código

711081006

Créditos

6

Professor responsável

Diogo Ramada Curto

Horas

Semanais - 4

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Os alunos devem ter completado 48 unidades de crédito ECTS.

Bibliografia

Anderson, B. (2005). Comunidades imaginadas: Reflexões sobre a origem e a expansão do nacionalismo. Lisboa: Edições 70.
Breully, J. (1993). Nationalism and the state. Manchester: Manchester University Press.
Hall, J.A. (1986). States in history. Oxford: Basil Blackwell.
Delanty, G. & Kumar, K. (2006). The Sage handbook of nations and nationalism. Londres: Sage.
Eisenstadt, S.N. & Giesen, B. (1995). “The construction of colective identity”. Archives Européennes de Sociologie, 36, pp. 72-102.
Gellner, E. (1993). Nações e nacionalismo. Lisboa: Gradiva.
Greenfield, L. (1998). Nacionalismo: Cinco caminhos para a modernidade. Mem Martins: Europa-América.
Hobsbawm, E. (2004). A questão do Nacionalismo. Lisboa: Terramar.
Hutchinson, J. & Smith, A.D. (1994). Nationalism. Oxford: Oxford University Press.
Hutchinson, J. (ed.) (2001). Understanding nationalism. Cambridge: Polity Press.

Método de ensino

Aulas teóricas (50%).
Aulas práticas (50%): análise e discussão pelos alunos de questões com relevância sociológica; apresentação e discussão de textos pelos alunos, de forma a criar competências para uma leitura crítica de textos.

Método de avaliação

Avaliação contínua da assiduidade e participação nas aulas práticas (10%); apresentação oral em grupo de um texto da bibliografia (20%); trabalho escrito individual (70%).

Conteúdo

1. Estado e Nação: estados modernos, nações antigas?
1.1. Estado-nação: “construção do Estado\" e “construção da nação”.
1.2. A formação do Estado moderno: monopólio da violência ou da coerção legítima?
1.3. Como é que o Estado construiu a nação?
1.4. Religião, coerção e disciplina social.
2. Protesto e revolução
2.1. Modernidade, protesto e revolução
2.2. A Revolução Americana e a primeira vaga de emancipação de nações
2.3. A Revolução Francesa e a ideia de nação
2.4. As revoluções liberais do séc. XIX
3. Para uma tipologia da formação das nações e dos nacionalismos
3.1. As velhas nações europeias
3.2. As novas nações das Américas
3.3. A unificação da Alemanha e as origens do nacionalismo alemão
3.4. A unificação italiana e o Rissorgimento
3.5. Crise dos impérios e a afirmação dos nacionalismos: o Leste Europeu e os Balcãs. 3.6. Os nacionalismos pós-coloniais.
4. Teorias das nações e dos nacionalismos
5. Estados, nações e nacionalismos na era da globalização