Filosofia da Música - Fundamentos - 1. semestre

Objectivos

a) Adquirir capacidades de argumentação crítica, relacionamento e aprofundamento de problemas, num discurso claro e fundamentado;

b) Reconhecer questões e valores fundamentais da Filosofia da Música, questionando-os a partir de um horizonte existencial e histórico-cultural;
c) Contextualizar conceitos e valores filosóficos/estéticos, sem perder de vista as suas matrizes, mutações no tempo e intertextualidades;

d) Compreender os tipos de relação criativa entre o compositor, os materiais e sua configuração temporal, no horizonte dos valores éticos, estéticos e das poéticas em causa;
e) Tomar consciência do panorama histórico de representações da Filosofia da Música anteriores à inauguração da Estética por Baumgarten e dos grandes marcos das suas mudanças até à contemporaneidade;
f) Enriquecer a experiência estética e a sensibilidade artística.

Caracterização geral

Código

711021069

Créditos

6

Professor responsável

Maria Manuela Toscano

Horas

Semanais - 4

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português com apoio tutorial em LE

Pré-requisitos

É aconselhável a leitura em inglês, francês e italiano.

Bibliografia

Bowman, W. (1998). Philosophical Perspectives on Music. Oxford: OUP.
Cantagrel, G. (1998). Le Moulin et la rivière. Air et variations sur Bach. Paris: Fayard.
Dahlhus, C. (1989). The Idea o Absolute Music. Chicago: CUP.
Dubois, C-G. (1993). Le Baroque. Profondeurs de l’apparence. Bordeaux: PUB.
Férry, L. (2002). Le sens du beau. Aux origines de la culture contemporaine. Paris: Le Livre de Poche.
Givone, S. (2003). Prima Lezione di estetica. Roma: Laterza.
Le Hurey, P. & Day, J. (1981). Music and Aesthetics in the Eighteenth and Early-Nineteenth Centuries. Cambridge: CUP.
Palisca, C. (1994). \"Ut oratoria musica: the Rhetorical Basis of Musical Mannerism\". Studies in the History of Italian Music and Music Theory. Oxford: Clarendon Press, 282-311.
Platão (s. d.). O banquete. Mem Martins: Publicações Europa-América.

Método de ensino

Exposição de conteúdos com margem de participação activa e crítica dos estudantes. Pretende-se estimular o relacionamento entre conceitos e valores afastados no tempo, para discernir as suas transformações e linhas de continuidade . Análise de textos. Comentários de audições, poemas e obras pictóricas. Recurso a apresentações de livros de pintura. Motiva-se o relacionamento directo com o livro, dinamizando descobertas pessoais, no respeito com o ritmo próprio desse diálogo íntimo com a arte. Tendo em conta o carácter visual de alguns dos tópicos apresentados, e para uma maior visibilidade dos nexos entre ideias e fenómenos, recorre-se a apresentações gráficas.
Ensino presencial

Método de avaliação

Um teste escrito (70%) dividido em duas datas, determinadas durante a primeira semana de aulas. Capacidades requeridas no teste: elaboração discursiva e aprofundamento de problemas relevantes.Participação activa e pertinente nas aulas : 30%.
In class teaching.

Conteúdo

1. Introdução à Estética: problemas da sua definição, forças e limites de uma aproximação conceptual ao mundo da experiência estética, alguns objectos de estudo e suas problemáticas.

2. História da Filosofia da Música: representações relevantes anteriores à inauguração da Estética por Baumgarten, aprofundando o pensamento de Platão e Aristóteles. Cruzamentos da Filosofia da Cultura com a Teoria dos Afectos barroca e a Estética do Sentimento (Sécs. XVIII e XIX). Seus enraizamentos no pensamento da Antiguidade. Pontes entre a Teoria da Música, a obra e a sua interpretação musical. Projecções filosóficas na concepção formal, relacionamento do compositor com os materiais, temporalidade, organização retórica, estilo, categorias estéticas. Romantismo germânico: Schelling; Schopenhauer e a metafísica da música instrumental; a “nova era poética”.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: