Estudos Ciganos

Objectivos

a) Reconhecer a diversidade de formações identitárias, provenientes de contextos sócio-históricos diversos, na Europa e em Portugal, subsumidas sob designações tão genéricas como «ciganos» ou «Roma».
b) Identificar as principais políticas da União Europeia e dos seus Estados membros quanto ao reconhecimento da diversidade étnica e quanto à integração dos europeus «ciganos»
c) Capacidade para desenhar investigações sobre estratégias de sobrevivência, representações sociais e estratégias identitárias inter-étnicas no que respeita às relações entre os «ciganos» e os outros nacionais dos seus diferentes países hospedeiros.
d) Capacidade para assessorar organismos políticos e administrativos na definição de políticas de integração de populações «ciganas».

Caracterização geral

Código

722001033

Créditos

10

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não aplicável.

Bibliografia

Bastos, J., org. (2012) Portugueses Ciganos e Ciganofobia em Portugal, Lisboa: CEMME/CRIA e Colibri.
(2007) “Que futuro tem Portugal para os Portugueses Ciganos?”, in M. Montenegro, ed., Ciganos e Cidadania(s), Setúbal: ICE, pp. 61-96.
Bastos, J., A. Correia & E. Rodrigues (2007) Sintrenses Ciganos. Uma abordagem estrutural-dinâmica, Sintra: CMS.
Clanet, E. (2007) “Teriam sido, os antepassados dos ciganos, escravos militares dos turcos? Uma nova focagem sobre a sua migração entre a Índia e a Europa”, in M. Montenegro, ed., Ciganos e Cidadania(s),
Setúbal: ICE, pp. 99-110.
Gay Y Blasco, P. (1999) Gypsies in Madrid. Sex, Gender and the Performance of Identity, Oxford & N. York: Berg.
Hancock, Ian (1987) The Pariah Syndrome, Ann Arbor, Mich.: Karoma Publishers.
San Román, Teresa (1997) La diferencia inquietante. Viejas y nuevas estrategias culturales de los gitanos, Madrid: Siglo XXI de España Editores.
Stewart, M. (1997) The time of the Gypsies, Boulder, Co: Westview Press.

Método de ensino

Aulas de exposição pelo professor, debates sobre temas específicos e apresentação dos trabalhos pelos alunos.

Método de avaliação

Instrumentos de avaliação:
1. Trabalho final (60%), que tanto pode ser um ensaio de revisão bibliográfica, como um estudo empírico. Os trabalhos serão apresentados e discutidos nas últimas sessões da unidade curricular;
2. Assiduidade dos estudantes, qualidade das intervenções nos debates realizados nas aulas e apresentações (40%).

Conteúdo

1. A diversidade de formações identitárias, provenientes de contextos sócio-históricos diversos, na Europa e em Portugal, subsumidas sob designações tão genéricas como «ciganos» ou «Roma».
2. Desenvolvimento histórico-antropológico da reacção europeia e, mais em particular portuguesa, à formação da diáspora cigana na Europa.
3. A situação problemática dos ciganos em Portugal.
4. As principais acções desenvolvidas pelo Estado, Igrejas e organizações cívicas a favor dos ciganos.
5. A estratégia recente de criação de igrejas étnicas – sua história, objectivos declarados e efeitos.
6. Impasses quanto à integração dos portugueses ciganos em Portugal e na União Europeia.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: