Da Escravatura à Globalização: a Construção da Modernidade - 2. semestre

Objectivos

A partir de uma perspectiva histórica, pretende-se discutir alguns aspectos de um vasto processo pelo qual, por vezes de forma violenta, a globalização foi sendo construída, ao longo de séculos, através das migrações humanas. Tomarse-ão, em particular, a escravatura e o tráfico de escravos, como instituições sociais conexas, cultural e espaciotemporalmente determinadas. Serão portanto consideradas as suas transformações, até à abolição, primeiro do tráfico e depois da escravidão. Estudar-se-á, em particular, o caso do império português. Os estudantes que frequentarem, com aproveitamento, esta cadeira adquirirão competências que lhes permitirão, na sua inserção profissional, 1. Fazer investigação na área da SociologiaHistórica e Política, e História Colonial Portuguesa; 2. Domínio do vocabulário e métodos científicos indispensáveis para a elaboração e avaliação de políticas públicas e iniciativas privadas em torno das políticas de cooperação no âmbito da Lusofonia.

Caracterização geral

Código

722081041

Créditos

10

Professor responsável

Bernardo Luís Campos Pinto Cruz, Diogo Ramada Curto

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não aplicável.

Bibliografia

Bales, Kevin (2000) Disposable People: New Slavery in the Global Economy, London, University of Califórnia Press Marques, João Pedro (2004) Portugal e a escravatura dos africanos, Lisboa, ICS. Duffy, James (1967) A Question of Slavery. Labour Policies in Portuguese Africa and the British Protest, 1850-1920, Oxford University Press. Lovejoy Paul E (2000) Transformations in Slavery. A History of Slavery in Africa, 2 ª ed., Cambridge, Cambridge Unversiy Press. Miers, Suzanne (2003) Slavery in the Twentieth Century. The Evolution of a Global Problem, New York and Oxford, Altamira Press.

Método de ensino

Aulas teórico-práticas com entrega de materiais de apoio em cada sessão; trabalho de pesquisa; análise e discussão de textos de reflexão teórica e de estudos de caso.

Método de avaliação

A avaliação do seminário terá em conta a participação dos estudantes nas discussões que tiverem lugar durante as aulas, a apresentação oral e escrita de um texto constante na bibliografia que suporta a disciplina e a elaboração de um trabalho escrito. Este poderá assumir uma de duas formas: um ensaio sobre determinada obra ou confrontando autores diferentes (de entre os que constam do programa) (c. 20 páginas, sem bibliografia); ou um trabalho sobre fontes (c. 30 páginas).

Conteúdo

1) Escravatura E A Expansão Imperial E Colonial: Conceitos E Histórias 2) O “Novo Imperialismo”: Historiografia E Casos 3) Estruturas De Domínio Colonial 4) Diásporas Laborais, ‘Coolies’ E A Reconfiguração Do Trabalho Nas Economias De Plantação 5) Cidades Coloniais 6) O Terceiro Império Português I: Problemas E Perspectivas 7) O Terceiro Império Português II: A Abolição Do Tráfico De Escravos 8) O Terceiro Império Português III: A “Missão Civilizadora” Do Colonialismo Português E As Políticas Do Trabalho Nativo (1880-1961) 9) O Terceiro Império Português IV: Do Indígena Ao Assimilado 10) Escravatura Contemporânea E Criminalização Da Pobreza 11) Das Sociedades Plurais Ao Multiculturalismo: A Imigração Como Legado Colonial 12) Imigração E Globalização: O Transnacionalismo Como Contingência 13) Tráfico De Mão-De-Obra E Imigração Ilegal Na Economia Global 14) Questões Sobre A Globalização 15) Globalização, Direitos Humanos E Movimentos Sociais

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: