Nacionalismo e Racismo no Portugal do Século XX: a Questão Colonial - 1. semestre

Objectivos

Partindo das mais importantes abordagens teóricas e empíricas do nacionalismo e do racismo, esta disciplina visa interrogar as principais facetas do colonialismo português desde o início do século vinte até ao processo de descolonização. Com especial incidência no processo de construção sócio-histórico da categoria do ‘indígena’ nas suas dimensões jurídicas, políticas e económicas. Os estudantes que frequentarem, com aproveitamento, esta cadeira adquirirão competências que lhes permitirão, na sua inserção profissional, 1. Fazer investigação na área da Sociologia Histórica e Política, e História Colonial Portuguesa; 2. Domínio do vocabulário e métodos científicos indispensáveis para a elaboração e avaliação de políticas públicas e iniciativas privadas em torno da inclusão social.

Caracterização geral

Código

722081074

Créditos

10

Professor responsável

Diogo Ramada Curto, Miguel Jerónimo

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não aplicável.

Bibliografia

Alexandre, Valentim (1979) Origens do Colonialismo Português Moderno, Lisboa, Sá da Costa Gellner, Ernest (1996) “The Coming of Nationalism and its Interpretation: The myths of nation and class”, in Gopal Balakrishnan (ed.) Mapping the Nation, Verso, pp. 98-145. Clarence-Smith, Gervase (1985) O Terceiro Império Português (1825-1975) Lisboa: Teorema, pp. 85-119. Henriques, Isabel Castro (1998) “A sociedade colonial em África. Ideologias, hierarquias e quotidianos.” em Francisco Bethencourt e Kirti Chaudhuri, História da Expansão Portuguesa, Círculo de Leitores, Vol. V, pp. 216-274. Costa Pinto, António (2003) O fim do império português : a cena internacional, a guerra colonial, e a descolonização, 1961-1975, Lisboa, Livros Horizonte, pp. 65-89 Castelo, Cláudia (1998) “Recepção em Portugal da doutrina de Gilberto Freyre” em O Modo Português de Estar no Mundo. O Luso-Tropicalismo e a Ideologia Colonial Portuguesa (1933-1961), Porto, Edições Afrontamento, pp. 35-67.

Método de ensino

Aulas teórico-práticas com entrega de materiais de apoio em cada sessão; trabalho de pesquisa; análise e discussão de textos de reflexão teórica e de estudos de caso.

Método de avaliação

A avaliação do seminário terá em conta a participação dos estudantes nas discussões que tiverem lugar durante as aulas, a apresentação oral e escrita de um texto constante na bibliografia que suporta a disciplina e a elaboração de um trabalho escrito. Este poderá assumir uma de duas formas: um ensaio sobre determinada obra ou confrontando autores diferentes (de entre os que constam do programa) (c. 20 páginas, sem bibliografia); ou um trabalho sobre fontes (c. 30 páginas).

Conteúdo

1) Um Estado Colonial em África 2) A Educação e a Ciência como instrumentos de criação de uma ordem colonial 3) A Construção da cidade colonial: o caso de Maputo 4) O carácter da raça: relações raciais no Portugal colonial. 5) Colonialismo e propaganda: ´civilizar´ como centro da modernidade imperial 6) “O Mundo que o Português Criou”: o mito da singularidade luso-tropical e a sua crítica. 7) Do nativo ao assimilado: Classificação das sociedades coloniais como parte do projecto civilizador. 8) Sociedades plurais e o mercado como espaço de produção de fronteiras étnicas 9) Representações do Outro e construção da Nação 10) O fim do império colonial: a incorporação dos ´retornados´ na ex-metrópole 11) O fim do império colonial: a reformulação do problema das migrações. 12) A Ameaça Fantasma: números, categorias e políticas 13) Heranças Lusófonas 14) Nacionalismo e racismo e imagem I 15) Nacionalismo e racismo e imagem II

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: