Práticas Web I - 1. semestre

Objectivos

Esta disciplina visa essencialmente dar resposta a um conjunto de práticas de ordem técnica e semântica que surgem na elaboração de conteúdos com recurso aos Novos Media e às tecnologias envolvidas na interacção com dispositivos digitais que neste momento intervêm na nossa prática e experiência quotidiana.

Com uma forte componente centrada no Web design, pretende-se uma abordagem abrangente das experiências de base digital tendo em conta o conjunto de tecnologias que se tornaram parte integrante do actual sistema de comunicação, como o HTML 5, sistemas de integração responsiva de modelos de interface e navegação, tanto no que diz respeito a unidades gráficas de maior superfície, até aos monitores móveis touch screen de média e pequena dimensão.

Finalmente, os estudante deverão estar aptos para levar a cabo uma avaliação heurística transversal das diferentes plataformas digitais, e na elaboração de sistemas interativos complexos e coerentes.

Caracterização geral

Código

722011073

Créditos

10

Professor responsável

Docente a definir

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não aplicável.

Bibliografia

Norman, Donald A. (2002). The Design of Everyday Things. First Basic paperback
Carroll, ed. (2002). Human-Computer Interaction in the New Millenium. Reading, MA: Addison Wesley.
Horton, Sarah (2007). Access by Design. Open access.
Krug, Steve (2010). Rocket surgery made easy: the do-it-yourself-guide to finding and fixing usability problems. Berkeley, Ca: New Riders Press.
Lynch, P. & Horton, S. (2009). Web Style Guide. 3rd ed. For review of 7530 concepts. Open access.
Mooggridge, Bill. (2006). Designing Interactions. Cambridge(MA): The MIT Press 2006
Morville, P. & Rosenfeld L. (2006). Information architecture for the World Wide Web (3rd ed. ). O´Reilly. First edition available as open access PDF.
Nielsen, Jakob and Loranger, Hoa Loranger (2006). Prioritizing Web Usability. Berkley: New Riders Publishing.
Rubin, Jeffrey & Chisnell, Dana (2008). Handbook of usability testing: How to plan, design and conducteffective test (2nd ed.). New York: Wiley.

Método de ensino

O método de ensino equilibra componentes expositivas, com a indispensável participação activa dos estudantes, e componentes de natureza prática tanto para 1) a discussão crítica dos conceitos tratados como para 2) a análise de sites e aplicações e 3) o desenho e análise de testes de avaliação de usabilidade e acessibilidade (proporção estimada de 60% para componente teórica e 40% para componente prática).

Método de avaliação

Avaliação: 1)Para além de ser avaliada a participação e contributo activos dos estudantes nas sessões do seminário, elaboração de três trabalhos escritos curtos (um deles de grupo) com apresentação e discussão em sala de aula (50%).
2)Um trabalho final escrito e individual (3000-4000 palavras) sobre tema a definir com apresentação e discussão em sala de aula (50%).

Conteúdo

Serão abordados três blocos programáticos: 1) os fundamentos da usabilidade - conceitos e instrumentos que relevam do IHC “Interacção Humano-Computador” e actuais standards; 2) a questão da acessibilidade, com relevância para as recomendações do W3C -World Wide Web Consortium ; 3) instrumentos de avaliação e teste de usabilidade e acessibilidade.
Conteúdos específicos:
1. As interfaces pessoa-computador.
a. Das interfaces primitivas às interfaces gráficas (GUI).
2. Os diferentes paradigmas de interfaces gráficas.
a. A(s) metáfora(s) do desktop. Paradigmas em competição.
b. As exigências específicas dos browsers e da WWW.
c. Outros paradigmas: interfaces 3D, etc.
3. Interfaces e usabilidade.
a. Ergonomia, normas de usabilidade, recomendações da ICCCN.
4. Interfaces e acessibilidade.O design for all.
5. O movimento em favor da standardização.
a. Internacionalização e localização.
b. Do open-source aos open standards.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: