Arqueologia Militar

Objectivos

a) Identificação de dinâmicas fundamentais na arqueologia militar
b) Adquirir utensilagem teórica e metodológica adequada ao conhecimento e crítica dos vestígios materiais resultantes da evolução da arte da guerra.
c) Identificar estruturas e espólios arqueológicos recuperados em contextos militares, mormente em períodos históricos.
d) Aprofundar conhecimentos sobre a evolução das fortificações no espaço actualmente português, da Pré-história à Época Contemporânea.

Caracterização geral

Código

722051393

Créditos

10

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Pré-requisitos

n.a.

Bibliografia

Barata, M. T. & Teixeira, N. S., dir., 2003, Nova História Militar de Portugal. Lisboa: Círculo de Leitores, 5 vols..

Bazzana, A., Cressier, P., Guichard, P., ed., 1988, Les Châteaux Ruraux d`Al-Andalus, Madrid : Casa Velázquez.

Fernandes, I. C. F., coord., 2002, Mil Anos de Fortificações na Península Ibérica e no Magrebe (500-1500). Lisboa: Ed. Colibri / C. M. de Palmela.

Moreira, Rafael, coord., 1989, História das Fortificações Portuguesas no Mundo. Lisboa: Ed. Alfa.

Morillo Cerdán, Á. & Aurrecoechea, ed., 2006, The Roman army in Hispania, an archaeological guide, León: Universidad.

Sabin, P., Whitby, M., & van Wees, H., ed., 2007, Cambridge History of Greek and Roman Warfare, vol. I. Cambridge: Cambridge University Press.

Soler del Campo, A., 1993, La evolución del armamento medieval en el Reino Castellano-Leonés y Al-Andalus (siglos XII-XIV), Madrid: Estado Mayor del Ejército.

Snodgrass, A. M., 1998, Arms and Armour of the Greeks. Baltimore: Johns Hopkins University Press.

Método de ensino

Aulas teóricas acompanhadas por informação audiovisual.
Aulas práticas orientadas para o desenvolvimento de metodologias de investigação para a elaboração de estudos e projectos de trabalho.
Visitas de estudo a museus, sítios arqueológicos e outros conjuntos patrimoniais.

Método de avaliação

Dois elementos de avaliação: um trabalho escrito individual (70% da nota final) e uma apresentação oral individual (30% da nota final).

Conteúdo

A. A origem do conflito: aspectos teóricos
B. Os povoados muralhados do Calcolítico à Idade do Ferro.
C. Na Grécia Antiga: arquitectura e armamento, dos mundos micénico e minóico ao período helenístico.
D. Na Roma Antiga: as colónias e estratégias de afirmação militar; as mutações nos exércitos e a arquitectura militar.
E. Regionalização pós-clássica: alteração na poliorcética e no armamento; as estruturas defensivas visigóticas.
F. Entre o islão e a cristandade na Idade Média: cercas urbanas, castelos e torres atalaias; inovação e resistência, entre o ocidente e o oriente mediterrêneo; o armamento e os campos de batalha.
G. Na transição entre dois mundos: dos castelos e cercas góticas às fortificações de transição; da neurobalística à pirobalística.
H. A Idade Moderna, o triunfo da pólvora: da arte da guerra do Renascimento à generalização do estilo abaluartado; a tratradística e a engenharia militar.
I. Rumando à contemporeineidade: as guerras napoleónicas.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: