Problemas Sociais Contemporâneos - 1. semestre

Objectivos

Pretende-se que o aluno demonstre no final do curso: a) Conhecimento e compreensão de problemas sociais contemporâneos que resultam da interação das sociedades com o ambiente; estes problemas decorrem da forma como sociedades e ambiente evoluem, se relacionam e procuram harmonizar-se. b) Capacidade para situar estes problemas no contexto da modernidade e da sociedade de risco e do Antropoceno. c) Capacidade de reflexão crítica e autónoma destes problemas bem como sensibilidade à diversidade de leituras. d) Competência para aplicar esses conhecimentos na elaboração, apresentação e discussão crítica de um ensaio.

Caracterização geral

Código

722081099

Créditos

10

Professor responsável

Iva Miranda Pires

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não aplicável

Bibliografia

Beck, U (1992). From Industrial Society to the Risk Society: Questions of Survival, social structure and Ecological Enlightenment. Theory and Culture&Society, 97-123 Brondizio, E, Ostrom, E & Young, O (2009). Connectivity and the Governance of Multilevel Social-Ecological Systems: The Role of Social Capital. Annual Review of Environment and Resources, 34: 253-78 Dybal, R; Newell, B (2015). Living well in the Anthropocene (p163-174), in Understanding Human Ecology: A systems approach to sustainability, Routledge Michaelowa K; Michaelowa, A (2012). Negotiating climate change. Climate Pol., 12(5): 527-533 Ostrom, E (2010). A Multi-Scale Approach to Coping with Climate Change and Other Collective Action Problems. Solutions, 1(2):27-36 Robinson S; Toulmin C; Whiteley R (2010). The future of the global food system. Phil. Trans. R. Soc. B. 365: 2769-2777 Takács-Sánta, A (2004.) The Major Transitions in the History of Human Transformation of the Biosphere. Human Ecology Rev., 11 (1)

Método de ensino

As aulas estão centradas na exposição dos tópicos com base nos textos disponibilizados na plataforma Nónio e também com o recurso a pequenos vídeos e outro material de média que permita aos alunos aceder a um leque amplo de perspetivas de análise, académicas e não académicas. Com base nelas o aluno deve desenvolver a sua própria opinião crítica sobre o tema e discuti-lo numa dinâmica de grupo. Essa reflexão crítica será ainda desenvolvida na elaboração e do seu ensaio individual que deverá ser apresentado aos colegas numa das últimas aulas.

Método de avaliação

Avaliação: O trabalho final representa 75% da nota e sua apresentação e a participação nas discussões em aula durante o semestre 25%. O ensaio deve ter até um máximo de 5.500 palavra (excluindo referências bibliográficas). O ensaio terá por objetivo fazerem uma revisão de literatura de um dos temas discutidos nas aulas.Devem fazer alguma pesquisa bibliográfica (pelo menos 5 artigos) e mobilizar forma crítica essa informação.

Conteúdo

O programa está organizado por sessões temáticas autónomas, mas interdependentes. Introdução 1. O Impacto das Ações Humanas nos Ecossistemas Os discursos dos Limites, o Antropoceno e os Limites do Planeta 2. Problemas Associados ao Uso dos Recursos e serviços dos Ecossistemas: Trocas Ecológicas Desiguais e a “Maldição dos Recursos”. Contextualização 3. Problemas ambientais enquanto Problemas Sociais. Breve contextualização da Sociedade do Risco Problemas Complexos no contexto da sociedade do risco. 4. Sistemas Sócio-ecológicos (SSE): um enquadramento para analisar as interações Ser Humano-Ambiente e as suas consequências Casos de Estudo 5. Alterações climáticas enquanto Problemas Complexos: Processos e impactos na sociedade, na economia e no ambiente. A urgência climática e a dificuldade em agir à escala global. 6. O Futuro da Alimentação: segurança Alimentar, soberania alimentar e desperdício alimentar. As consequências da globalização do sistema alimentar

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: