Estudos de Interpretação

Objectivos

a) Compreender de forma aprofundada as características específicas dos principais estilos musicais e a sua relação estreita com a performance e a interpretação;
b) Adquirir conhecimentos sobre grandes marcos da história da interpretação e os seus principais protagonistas.

Caracterização geral

Código

722021016

Créditos

10

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não Aplicável

Bibliografia

Brown, C. (1999). Classical and Romantic Performance Practice 1750-1900. Oxford: OUP.
Cook, N. (2009). The Cambridge Companion to Recorded Music. Cambridge: CUP.
Davis, T. (Ed.) (2008). The Cambridge Companion to Performance Studies. Cambridge: CUP.
Dorian, F. (1966). The History of Music in Performance. New York: Norton.
Spitzer, J. & Zaslaw, N. (2004). The Birth of the Orchestra. Oxford: OUP.
Harnoncourt, N. (1998). O discurso dos sons: caminhos para uma nova compreensão musical. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.
MacClintock, C. (1979). Readings in the History of Music in Performance. Bloomington: Indiana University Press.
Schecher, R. (2006). Performance Studies: An Introduction. New York: Routledge.
Taruskin, R. (1995). Text and Act: Essays on Music and Performance. Oxford: OUP.

Método de ensino

40% de aulas teóricas, 60% de práticas. Nas aulas práticas são analisados e discutidos criticamente textos teóricos e interpretações gravadas.

Método de avaliação

Unidade curricular sem exame. Realização de quatro pequenos ensaios críticos (até 5 páginas) sobre textos teóricos e interpretações de obras musicais selecionadas.

Conteúdo

1. Autenticidade e personalidade: um diálogo entre a musicologia histórica e a aproximação pessoal.
2. Estilo: fatores de definição; os principais estilos; os estilos nacionais; os estilos pessoais.
3. Questões de performance e interpretação: instrumentação; acidentes; ornamentação; acompanhamento; expressão.