Paleografia Musical

Objectivos

Este curso tem como objectivos de aprendizagem:
a) Conhecer as questões fundamentais relacionadas com o estudo da paleografia musical;
b) Familiarização com os principais tipos de notação utilizados na música ocidental durante a Idade Média e o Renascimento, e particularmente: (1) os sistemas mais usuais em fontes de origem portuguesa — notação aquitana e notação quadrada; (2) estilos de notação mensural de polifonia a partir do século XV, com ênfase em centros importantes de produção manuscrita no norte da Europa, Itália, Espanha e Portugal.
c) Adquirir ferramentas para a realização de transcrições paleográficas;
d) Conhecer as normas gerais para a realização de uma edição musical.

Caracterização geral

Código

722021025

Créditos

10

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não Aplicável

Bibliografia

AAVV (2001). Notation. In S. Sadie (Ed.), The New Grove Dictionary of Music and Musicians. London: Macmillan.
Apel, W. (1953; R/1961). The Notation of Polyphonic Music, 900-1600. Cambridge, Mass.: The Mediaeval Academy of America.
Caldwell, J. (1985; R/1995). Editing Early Music. Oxford: OUP.
Ferreira, M. P. (2012). Harmonias do Céu e da Terra. Lisboa-Guimarães: CESEM.
Rastall, R. (1983). The Notation of Western Music: An Introduction. London: J. M. Dent.
Rees, O. (1994). Newly identified holograph manuscripts from late-Renaissance Portugal. Early Music 22(2), 261-77.
Suñol, G. M. (1935). Introduction a la Paléographie Musicale Grégorienne. Tournai: Société de Saint Jean L´Évangéliste.

Método de ensino

30% de aulas teóricas e 70% de práticas. Exposição pelo professor, seguido de trabalho prático do estudante, incluindo reconhecimento de usos notacionais, e transcrição/retroversão de exemplos dados. Exame detalhado e interpretação de fontes musicais. O estudante será guiado através de copiosos exemplos disponíveis em fotografia ou edições facsimiladas, apresentaçãoes ppt, e edições modernas disponíveis na FCSH; aprenderá a ler essas fontes, e como as transcrever e editar em notação moderna.

Método de avaliação

A avaliação incide sobre (1) a participação oral e nos exercícios efectuados na aula (20%), (2) Teste a meio do semestre, incidindo sobre monodia litúrgica (40%) (3) Teste final, centrado em exemplos polifónicos; ou preparação de edição crítica de uma peça musical (40%).

Conteúdo

Os tópicos seguintes serão considerados: introdução à história da notação musical desde as fontes mais antigas; tipos de fontes musicais, e classificação de repertórios vocais; apresentação de canto monódico em fontes litúrgicas; normas e figuras da notação quadrada e da notação aquitana; apresentação de polifonia vocal em fontes tardo-medievais e do Renascimento (incluindo formatos de livro de coro e partes separadas); introducção aos princípios da notação mensural branca usada em polifonia vocal (valores rítmicos, signos de proporção, coloração); caligrafia, convenções de escrita, e colocação do texto; introdução aos princípios gerais de transcrição e edição. Será considerada a música vocal preservada quer em manuscrito, quer (a partir de c. 1500) em fontes impressas.