Integração, Exclusão e Desigualdades Sociais

Objectivos

Fornecer aos alunos elementos de estruturação e conduzi-los à análise de situações que os habilitem a:
a) Analisar as conjunturas socio-históricas tendo em conta a forma como as sociedades se constroem em função de modelos de integração e tendem a dotar-se de dispositivos susceptíveis de assegurarem a sua coesão social;
b) Utilizar os diferentes paradigmas que a sociologia produz no sentido de permitir a compreensão e a interpretação do sentido e dos resultados desses modelos;
c) Reconhecer, através das conjunturas e dos modelos de análise seguidos, as modalidades, os níveis e as condições da integração e das formas de desigualdade e de exclusão social que são produzidas;
d) Adquirir instrumentos para perceber, nestas conjunturas, as orientações e as modalidades das políticas públicas e particularmente as políticas sociais
e) Ser capazes de definir e conduzir um projecto de investigação e de gerir e organizar acções nas temáticas da unidade curricular.

Caracterização geral

Código

722081065

Créditos

10

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não aplicável.

Bibliografia

• Casimiro Balsa e al., 2006, Conceitos e Dimensões da pobreza e da exclusão social – Uma abordagem transnacional, Colecção. Método e Teorias, Ed. Unijuí/CEOS, IIjuí, Brasil.
• Robert Castel, 1995, Les Métamorphoses de la Question Sociale – Une chronique du salariat, Col. L’espace du politique, Ed. Fayard, Paris.
• Espin-Andersen, G. (1990) “The three worlds of welfare capitalism”. Cambridge: Polity
• Martine Xiberras, (1993) 1996, As Teorias da Exclusão – Para uma construção do Imaginário do Desvio, Col. Epistemologia e Sociedade, Ed. Piaget, Lisboa
• Silva, Manuel C. F.. 2009. Classes Sociais: condição objectiva, identidade e acção colectiva. ed. 1. Vila Nova de Famalicão: Húmus

Método de ensino

É seguida uma metodologia interactiva que associa um momento de formulação de questões que tende a valorizar a eventual experiência dos alunos e um outro de sistematização adequada à integração dos conteúdos e à regulação dos processos de investigação dos alunos.

Método de avaliação

A avaliação é baseada nos contributos dos alunos nas aulas e na sua posterior formalização, num trabalho escrito. Procura-se que os alunos integrem os conteúdos da formação nos seus trabalhos de tese.
Complementarmente, no que respeita a conteúdos transversais, procura-se que os trabalhos dos alunos alimentam dossiers temáticos destinados a serem socializados pelo conjunto.

Conteúdo

a) Apresentação e crítica dos principais indicadores de desenvolvimento e análise inter societária e intra-social das desigualdades, com particular ênfase na posição e evolução de blocos geopolíticos mais significativos na construção de sucessivas conjunturas económicas e sociais;
b) Periodização da construção das sociedades na modernidade, considerando principalmente a forma como foi equacionada a questão da integração e das desigualdades sociais.
c) A participação dos cientistas sociais e dos modelos de leitura nesta construção. Leituras locais ou globais, sectoriais ou estruturais e a médio ou a longo prazo. A metodologia de análise comparativa
d) As orientações e modalidades da acção colectiva e do Estado, mais particularmente, destinada a gerirem os processos de integração e os modos de acesso e de apropriação diferenciados dos recursos sociais.
e) Análise de dimensões específicas ou de populações particulares em função dos temas de trabalho dos participantes.