Questões de História da Filosofia - 1. semestre

Objectivos

a) Compreensão aprofundada da relevância da história da Filosofia como parte integrante dos problemas filosóficos e como fonte de interpelação e não-unilateralidade na reflexão filosófica; b) Conhecimento aprofundado de questões fundamentais de história da Filosofia, de forma a conjugar a compreensão dos problemas em causa, do seu significado sistemático (e da sua relevância para o debate contemporâneo) com um amplo domínio das conexões históricas relevantes; c) Conhecimento aprofundado de textos fundamentais de história da Filosofia, com domínio da tradição interpretativa, do estado atual da investigação e do universo de bibliografia pertinente; d) Realização de trabalho supervisionado de investigação em história da Filosofia, que documente desenvolvimentos originais e corresponda a padrões de qualidade científica; e) Aquisição de competências para a realização autónoma de investigação em história da Filosofia.


Caracterização geral

Código

722031059

Créditos

10

Professor responsável

Nuno da Rosa Ferro

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português com apoio tutorial em LE

Pré-requisitos

Não tem

Bibliografia

1. On Melancholy BURTON, R. (2000). Anatomy of Melancholy (1628). New York: New York Review Books. DANDREY, P. (ed.) (2005). Anthologie de l´Humeur Noir. Paris: Le Promeneur (Gallimard). HERSANT, Y. (ed.), (2005), Mélancolies. Paris: Laffont. KLIBANSKY, R., SAXL, F., PANOFSKY, E. (1964). Saturn and Melancholy, London: Nelson. PIGEAUD, J. (ed.). (2006). Aristote. L´Homme de Génie et la Mélancolie. Paris: Payot & Rivage. PIGEAUD, J. (2008). Melancholia. Paris: Payot. RADDEN, J. (ed.). (2000). The Nature of Melancholy. From Aristotle to Kristeva, Oxford: OUP 2. On Boredom GOODSTEIN, E. Boredom and Modernity, Standford, Standford U. Press, 2005 (fundamental) KUHN, R., The Demon of Noontide, Princeton, Princeron U. Press, 1976 KLERKS, W., Madame du Deffand. Essai sur l´ennui, Leiden, 1961 SPACKS, P., Boredom, Chicago, Uni. os Chicago Press, 1995 GARAVENTA, La Noia, Roma, Bulzoni, 1997 PEZZE, B., SALZANI, C. (eds.), Essays on Boredom and Modernity, New York, Rodopi, 2009


2. On Boredom
GOODSTEIN, E. Boredom and Modernity, Standford, Standford U. Press, 2005 (fundamental)
KUHN, R., The Demon of Noontide, Princeton, Princeron U. Press, 1976
KLERKS, W., Madame du Deffand. Essai sur l´ennui, Leiden, 1961
SPACKS, P., Boredom, Chicago, Uni. os Chicago Press, 1995
GARAVENTA, La Noia, Roma, Bulzoni, 1997
PEZZE, B., SALZANI, C. (eds.), Essays on Boredom and Modernity, New York, Rodopi, 2009
GHISU, S., Storia dell´indiferenza, Nardò, Besa, s.dA

Método de ensino

There will be a combination of presentation and theoretical expounding of questions, with students participating in the analysis of the questions posed.

Método de avaliação

Avaliação: trabalho escrito (70%); discussão do trabalho com o professor (30%)

Conteúdo

Melancolia Tédio Ironia 1. Ontologia e disposições fundamentais. O ponto de vista de Heidegger em \\Sein und Zeit\\ e \\Die Grundbegriffe der Metaphysik. Welt - Endlichkeit - Einsamkeit\\. A relaçãio deste problema com os Problemata XXX, 1, do PseudoAristóteles. Melancolia como género. 2. O texto fundamental da Introdução do \\Conceito de Angústia\\ de Kierkegaard. Disposição e conceito. Disposição e ontologia. 3. Melancolia como principal disposição fundamental. Estudo da melancolia desde o corpus hippocraticum à compreensão post-moderna. 4. Melancolia e Tédio: diferenças e semelhanças. \\O pior de tudo\\, do Livro do Desassossego. Formas de tédio. 5. Ironia e disposição - ironia e liberdade. Romantismo e ironia (Schlegel e Solger). A crítica de Hegel à ironia romântica. Ironia socrática, ironia romântica e ironia e post-modernismo. 6. Disposições fundamentais e o sentido do \\nada\\.