Arte da Crónica - 1. e 2. semestre

Objectivos

Da crónica como literatura no jornal: conexão com a cidade, com a data e com a notícia (ou com o que sobra das
notícias). O anedótico, o banal, o insignificante. O ponto de vista extravagante: primeira pessoa e outras possibilidades
de enunciação. A técnica do ensaio abreviado. Narrativa e comentário, reflexão e ironia. A arte da meta-crónica.

Caracterização geral

Código

722091163

Créditos

10

Professor responsável

-- Docente a contratar --, Rui Cardoso Martins

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

n.a.

Bibliografia

— John Gledson (org.), Conversas de burros, banhos de mar e outras cróncias exemplares. Antologia da crónica brasileira, Curso breve de literatura brasileira, Lisboa, Livros Cotovia, 2006.
— Machado de Assis, Crônicas escolhidas. Seleção, introdução e notas de John Gledson. São Palo, Penguim/Companhia das Letras, 2012.
— Manuel António Pina, Crónica, saudade da literatura. Lisboa, Assírio e Alvim, 2013.
— Alexandre O’Neill, Já cá não está quem falou, Lisboa, Assírio e Alvim, 2008.
— Luísa Costa Gomes, Isto e mais isto e mais isto. Lisboa. Editorial Notícias, 2000.

Método de ensino

Um ensaio final ou crónica sob tema determinado.

Método de avaliação

Conteúdo

1 — A arte da crónica como arte literária;
2 — A crónica e o jornal: coluna, espaço de opinião;
3 — A crónica e os novos meios: blogues e outrs manifestações;
4 — Características produtivas da crónica;
5 — Exercitar a arte da crónica em alguns passos de colaboração colectiva.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: