Vulnerabilidade, Riscos e Território

Objectivos

Pretende-se demonstrar a importância do diagnóstico e da avaliação do risco e vulnerabilidade aos fenómenos naturais extremos e desastres tecnológico, para um efectivo ordenamento do território. Será dada particular atenção à utilização de índices e modelos que possam contribuir para uma análise do risco e da vulnerabilidade de maneira a ser possível implementar estratégias de adaptação e mitigação.
Tem por objectivo fornecer as competências necessárias de forma a:
• Discutir e compreender conceitos
• Identificar e compreender os fenómenos que podem causar riscos e provocar desastres com génese em fenómenos naturais e ou em acções antrópicas
• Avaliar os factores que podem contribuir para o grau de vulnerabilidade de um determinado território
• Implementar metodologias de diagnóstico, com a elaboração de uma cartografia de risco e ou de susceptibilidade
• Integrar no planeamento e gestão medidas concretas de prevenção e minimização de efeitos catastróficos

Caracterização geral

Código

722171228

Créditos

3

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Bibliografia

Beck, U. (1992). Risk Society: Towards a New Modernity. London: Sage Publications.
Chaline, C., & Dubois-Maury, J. (1993). La ville et ses dangers. Paris: Masson.
Dauphiné, A. (2001). Risques et catastrophes: observer, spatialiser, comprendre, gérer. Paris: A. Colin.
Dennis, H. (1998). Comprendre et gérer les risques sociotechnologiques majeurs. Montréal: Presses Internationales Polytechnique.
ENISA. (2006). Risk Management: Implementation principles and Inventories for Risk Management/Risk Assessment methods and tools. Herakleon: European Network and Information Security Agency.
Fairman, R., Mead, C. D., & Williams, W. P. (1999). Environmental Risk Assessment: Approaches, Experiences and Information Sources . Copenhagen: European Environment Agency.
Guha-Sapir, D., Hargitt, D., & Hoyois, P. (2004). Thirty years of natural disasters 1974-2003: the numbers. Louvain: Centre for Research on the Epidemiology of Disasters Disasters & Presses Universitaires de Louvain.

Método de ensino

Aulas expositivas com a participação de convidados para a apresentação de casos concretos sobre os temas do programa.
Apresentação pelos alunos e discussão na aula das suas propostas de temas de investigação (trabalho).
Acompanhamento tutorial do desenvolvimento dos trabalhos, individualmente ou em grupos.

Método de avaliação

a) Avaliação contínua da participação nas apresentações e discussões na aula
b) Elaboração de um ensaio, baseado em pesquisa autónoma, com apresentação e discussão oral dos resultados.

Conteúdo

1. Introdução
1.1 Fenómenos naturais vs. Catástrofes
1.2 Alguns números e fontes de informação
2. Catástrofes ambientais: conceitos
2.1 O aumento de frequência e a desigual distribuição
2.2. Factores de risco e complexidade
2.3 A noção de risco aceitável
3. Classificação de Riscos: Naturais
3.1 Climáticos e hidrológicos
3.2 Geofísicos, geomorfológicos e biológicos
4. Classificação de Riscos: Antropogénicos
4.1 Sociais e tecnológicos
5. Urbanização e catástrofes ambientais
5.1 As megacidades e as cidades costeiras
5.2. Riscos ambientais em contexto urbano em Portugal
6. Gestão Integrada do Risco e Protecção Civil

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: