Arquitectura Militar e Fortificação (Séculos XV e XVIII)

Objectivos

Conhecer e problematizar as temáticas específicas relativas à arquitectura militar e à fortificação da época moderna no enquadramento disciplinar da História da Arte, tendo em vista os seguintes objetivos essenciais:
a) Aquisição de conhecimentos que permitam a compreensão global da arquitectura militar e da fortificação entre os séculos XV e XVIII.
b) Identificação das principais obras e protagonistas no âmbito da cultura arquitectónica da época moderna entendida em toda a sua abrangência, inscrevendo a realidade portuguesa no contexto internacional.
c) Integração de conceitos, procedimentos metodológicos e conhecimento das principais fontes para a investigação no domínio específico da arquitectura militar.

Caracterização geral

Código

722061064

Créditos

10

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não aplicável.

Bibliografia

CONCEIÇÃO, M.T. (2008). Da cidade e fortificação em textos portugueses (1540-1640), Dissertação de Doutoramento em Arquitectura apresentada à Universidade de Coimbra
CONCEIÇÃO, M.T (2002). Da Vila Cercada à Praça de Guerra. Formação do Espaço Urbano em Almeida (Séculos XVI-XVIII). Lisboa: Livros Horizonte
FARA, A. (1989). Il Sistema e la Città, Architettura Fortificata dell´Europa Moderna dai Tratati alle Realizzazioni, 1464 - 1794. Génova: Sagep Editrice
MOREIRA, R. (1986). Arquitectura Militar. In Serrão, V. (dir.) História da Arte em Portugal. O Maneirismo. Lisboa: Alfa, vol. VII, pp. 137-152
MOREIRA, R. (1986). Do Rigor Teórico à Urgência Prática: A Arquitectura Militar. In Moura, C. (dir.) História da Arte em Portugal. O Limiar do Barroco. Lisboa: Alfa, vol. VIII, pp. 67-86.
MOREIRA, R. dir. (1989). História das Fortificações Portuguesas no Mundo. Lisboa: Alfa.
POLLAK, M. D. (2010). Cities at war in Early Modern Europe. Cambridge: Cambridge University Press.

Método de ensino

Ensino teórico-prático com recurso ao comentário de imagens, discussão de textos e visitas de estudo. As matérias serão leccionadas em sessões teóricas expositivas, seguidas de sessões práticas de análise e comentário de fontes escritas primárias e bibliográficas e / ou de fontes iconográficas, materiais esses previamente distribuídos.

Método de avaliação

A avaliação final deverá ponderar a preparação e participação crítica nas sessões práticas (40%) e a realização de um trabalho escrito individual, resultante de pesquisa autónoma e com apresentação dos resultados em aula (60%).

Conteúdo

1) Especificidades da arquitectura militar e da fortificação modernas
2) Fortificação experimental e cultura arquitectónica do Renascimento
3) Sistemas defensivos entre os séculos XVI e XVIII: os grandes ciclos europeus
A fortificação abaluartada como sistema geométrico. Protagonistas italianos.
O caso de Mazagão e a defesa das rotas marítimas portuguesas.
A circulação de engenheiros no domínio dos Hasburgos.
O contexto das guerras da Flandres.
As experiências militares francesas e a acção de Vauban.
Fortificação da fronteira portuguesa. Praças de guerra: Elvas, Almeida e Valença.
4) A tratadística militar e o problema das escolas nacionais
Os tratados de arquitectura, matemática e arte militar na cultura italiana.
A formação das escolas de fortificação flamenga e francesa no século XVII.
A escola de Luís Serrão Pimentel e o contexto da Restauração.
Manuel de Azevedo Fortes e a rede de aprendizagem no século XVIII.
5) Desenho e cartografia militar: cidade e território