Memória, piedade e propaganda: a arte tumular como fonte para o estudo da Idade Média - 1. semestre

Objectivos

Entender a arte funerária como parte de um processo mental e social de longo alcance (da expectativa da salvação à afirmação linhagística e individual) e múltiplas expressões (da escultura aos manuscritos); Integrar a idiossincrasia e evolução formais da arte tumular, do séc. XIII ao XV, no contexto de uma dinâmica artística e espiritual; Reflectir criticamente sobre metodologias e fontes para a investigação em Idade Média, explorando as potencialidades da arte tumular no perscrutar de áreas de mais difícil alcance e de menor tradição nos estudos em Portugal, nomeadamente no domínio da vida privada, da espiritualidade laica, da história social e de género; Rever conceitos, léxico e perspectivas, da noção de retrato à de piedade e propaganda, no sentido de construir um discurso novo e aberto sobre as práticas fúnebres; Análise de peçaschave reveladoras das potencialidades de uma revisão historiográfica e de vias de pesquisa interdisciplinares.

Caracterização geral

Código

722061098

Créditos

10

Professor responsável

Carla Varela Fernandes

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

n.a.

Bibliografia

BORNGÄSSER, B., KARGE, H., KLEIN, B. (2006). Grabkunst und Sepulkralkultur in Spanien un Portugal. Arte funerario y cultura sepulcral en España y Portugal. Frankfurt/Madrid: Vervuert/Iberoamericana
CARRUTHERS, M. (2008).The Book of Memory: A Study of Memory in Medieval Culture. Second edition. Cambridge
CLANCHY, M. (1979). From Memory to Written Record: England 1066–1307. Cambridge, MA
NÚÑEZ RODRÍGUEZ, M., PORTELA SILVA, E. (1986-1992) – La idea y el sentimiento de la muerte en la historia y en el arte de la Edad Media. Santiago de Compostela: Universidad de Santiago de Compostela
ROSA, Maria de Lurdes (2010) – A morte e o Além. História da Vida Privada em Portugal, I. Círculo de Leitores: 402-417
SILVA, J. C. V. (2008) – Memória e Imagem, Reflexões sobre Escultura Tumular Portuguesa (séculos XIII e XIV). Revista de História da Arte, 1. Lisboa: IHA (FCSH-UNL), 47-81
VALDEZ DEL ALAMO, E., PENDERGAST, C. S. (2010) – Memory and the Medieval Tomb. Aldershot: Ashgate

Método de ensino

As aulas teórico-práticas serão leccionadas utilizando o método expositivo com recurso a meios audiovisuais e instrumentos de estudo e investigação específicos tais como: textos de apoio, imagens e documentos. As aulas incluirão uma componente teórica, expositiva de conteúdos, focando cada um dos tópicos do programa, seguida de uma sessão prática, de análise crítica de textos e documentos e de reflexão sobre casos de estudo particulares.

Método de avaliação

A avaliação basear-se-á em duas provas escritas: uma recensão crítica sobre um artigo ou obra relacionável com o tema da unidade curricular (30%); um trabalho de investigação focado num programa funerário, individual ou conjunto, ou numa temática que permita a elaboração de um discurso aprofundado e inovador sobre práticas funerárias medievais (70%). Os dois trabalhos têm de ser apresentados oralmente, de forma a promover um espaço de debate

Conteúdo

1. A arte funerária no panorama da historiografia medieval actual: definição de uma área de estudos e tópicos em discussão; 2. O ‘moimento’ medieval, entre a preparação da morte e a celebração da vida, entre a propiciação salvífica e a ostentação social; 3. O jacente, ´revolução´ ou revelação?: aparecimento, formas e significados; 4. Representação social e ‘individualismo’: a construção de uma memória pela imagem, em contexto fúnebre; 5. Propostas dos séculos XIII e XIV: cristalização de ´modelos´ em confronto com a personalização crescente dos programas; 6. As novidades e transformações do século XV em Portugal: o paradigma batalhino e os reflexos de uma sociedade em mutação; 7. Programas, processos e materializações: análise de casos de estudo como paradigma de uma revisão do discurso historiográfico sobre a Idade Média