Arte Monástico-conventual na Época Moderna em Portugal

Objectivos

1. Conhecimento e aprofundamento do estudo sobre a produção artística nos mosteiros e conventos nos séculos XVII e XVIII em Portugal.
2. Enquadramento da encomenda artística no contexto da sociedade do Antigo Regime e das correntes de espiritualidade inerentes aos diferentes institutos religiosos.
3. Caracterização da arquitectura conventual no âmbito do barroco e da sua relação com a cidade e o território.
4. Caracterização dos grandes modelos da escultura e da talha dourada enquanto dimensão valorativa dos interiores em termos de aparato e magnificiência.
5. Aproximação aos grandes temas da cultura figurativa veiculados pela pintura.
6. Aplicar os conhecimentos adquiridos e desenvolver a capacidade crítica na elaboração de um trabalho de investigação escrito.

Caracterização geral

Código

722170107

Créditos

10

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não aplicável

Bibliografia

1) Alves, N.M.F., A Arte da talha no Porto na época barroca. - Porto: CMP, 1989, 2 vols
2) Bazin, G., Les Palais de la foi. Le monde des monastères baroques. - Fribourg, Office du Livre, 1980-81, 2 vols.
3) Conversas à volta dos conventos (coord. Virgínia Fróis). - Évora: Casa do Sul, 2002
4) Dias, J.S. da Silva, Correntes do sentimento relgioso em Portugal: séculos XVI a XVIII. - Coimbra: Instituto de Estudos Filosóficos, 1960, 2 vols.
5) Gomes, P. Varela, Arquitectura, religião e política em Portugal no século XVII. A planta centralizada. - Porto: FAUP, 2001
6) Moura, C., A escultura de Alcobaça e a imaginária monástico-conventual (1590-1700). - Lisboa: FCSH-UNL, 2006 (tese de doutoramento)
7) Pereira, J.F., Arquitectura e escultura de Mafra. Retórica da perfeição. - Lisboa: Presença, 1994
8) Pimentel, A.F., Arquitectura e poder. O real edifício de Mafra. - Coimbra: IHA, 2012
9) Serrão, V., Josefa de Óbidos e o tempo do barroco. - Lisboa IPPC, 1991

Método de ensino

Aulas expositivas teóricas asseguradas pelo docente, seguidas da análise e discussão de textos da bibliografia e obras ou núcleo de obras (apresentadas pelos alunos) em regime de seminário. São também apresentados e discutidos em seminário os trabalhos de investigação (10-12 pags) relacionados com os conteúdos programáticos e entregues no final do semestre pelos alunos.

Método de avaliação

A avaliação deste curso assenta em 3 elementos:
1) recensão crítica de uma obra da bibliografia (5 pags) apresentada e discutida em seminário (25%)
2) Comentário sobre uma obra ou núcleo de obras (3 pags) apresentada e discutida em seminário (25%)
3) Apresentação e discussão do trabalho de investigação final (50%)

Conteúdo

1. As ordens religiosas e o mundo da Contra-Reforma no espaço Ibérico. Implantação, formas de espiritualidade e expressão artística.
2. Os edifícios conventuais e a arquitectura chã no período seiscentista. Da organização diferenciada dos espaços à integração das áreas envolventes.
3. O esplendor do século XVIII e os grandes complexos de arquitectura barroca. O Convento de Mafra e a sua repercussão.
4. Os retábulos, a talha dourada e a escultura devocional. Modelos, tipologias e orientações estéticas.
5. A pintura conventual e os seus ciclos narrativos nos séculos XVII e XVIII. Autores, programas e realizações.