Comunicação e Valorização do Património Arqueológico - 2. semestre

Objectivos

Pretende-se que o estudante esteja apto a:
a) Identificar dinâmicas fundamentais na aplicação das teorias da comunicação à gestão do património
arqueológico.
b) Compreender os processos e metodologias de comunicação de ciência.
c) Conhecer diversos modos de relacionamento com o público.
d) Adquirir utensilagem teórica e metodológica adequada à valorização e transmissão do conhecimento
arqueológico.
e) Adquirir competências práticas para o desenvolvimento de estratégias de comunicação adaptadas ao
património.

Caracterização geral

Código

722051390

Créditos

10

Professor responsável

Docente a definir

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Pré-requisitos

n.a.

Bibliografia

BRITTAIN, Marcus and Timothy Clack, eds. (2007) Archaeology and the Media, Walnut Creek: Left Coast Press
CERAM, C.W., 1980. Deuses, Túmulos e Sábios — O Romance da Arqueologia. Lisboa: Livros do Brasil
CHENG, DONGHONG, et al (eds), 2008. Communicating Science in Social Contexts. New Models, New
Practices. New York: Springer.
DIAS, Camila Delmondes et al. Divulgando a arqueologia: comunicando o conhecimento para a
sociedade.Cienc. Cult. [online]. 2013, vol.65, n.2, pp. 48-52.
HARDING, Anthony. 2007. Communication in Archaeology. European Journal of Archaeology Vol. 10(2–3), pp. 119–133
HOLTORF, Cornelius. 2007. Can You Hear Me At the Back? Archaeology, Communication and Society.
European Journal of Archaeology Vol. 10(2–3), pp. 149–165
RICHARDSON, L. 2013. A Digital Public Archaeology?. Papers from the Institute of Archaeology, 23(1): 10, pp. 1-12
WILSON, A. et al. 2001. Manual de Comunicação em Ciência. Lisboa: Editora Replicação

Método de ensino

Aulas teóricas acompanhadas por informação audiovisual.
Aulas práticas orientadas para o desenvolvimento de metodologias de investigação para a elaboração de
estudos e projectos de trabalho.
Trabalho realizado individualmente pelos discentes, para desenvolvimento de competências de análise e
familiarização com novas tecnologias e suas potencialidades.
Visitas de estudo a museus, sítios arqueológicos e outros conjuntos patrimoniais.

Método de avaliação

Dois elementos de avaliação: um trabalho escrito individual (70% da nota final) e uma apresentação oral
individual (30% da nota final).

Conteúdo

A. Introdução à Comunicação de Ciência e sua adequação à Arqueologia e Património;
B. A Comunicação como recurso actual essencial para a valorização e proteção do património;
C. Comunicação como processo e diálogo: comunicação multidireccional;
D. Do relatório técnico à linguagem do público;
E. O público como actor principal do processo de interpretação e comunicação do património;
F. Discursos autorizados e o património: a transformação do papel do especialista nas actuais práticas
patrimoniais;
G. Como identificar e comunicar o \"espírito do lugar\" do sítio arqueológico;
H. Citizen Science, Crowdsourcing, e Storytelling Digital: as novas tecnologias ao serviço do património e dos públicos;
I. Legislação e Boas práticas em interpretação e comunicação do património arqueológico;
J. Da teoria à prática: casos de estudo e trabalho de campo.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: