Linguística Histórica

Objectivos

a) Compreender as especificidades de abordagens diacrónicas dos fenómenos linguísticos.
b) Conhecer os principais argumentos que sustentam a complementaridade e inter relação de abordagens sincrónicas e diacrónicas das línguas humanas naturais.
c) Usar métodos de recolha, seleção e análise de dados adequados a estudos diacrónicos.
d) Descrever mudanças linguísticas com incidência em / condicionadas por aspetos relativos a níveis de análise diferentes e apreciar criticamente algumas propostas teóricas para o seu enquadramento.
e) Assinalar, a partir de estudos centrados na evolução de formas e construções do português, as diferentes manifestações da mudança linguística – ‘inovação’, ‘persistência’, ‘obsolescência’ - formulando hipóteses para a sua explicação.

Caracterização geral

Código

722131074

Créditos

10

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português com apoio tutorial em LE

Pré-requisitos

N/A

Bibliografia

Fertig, David (2013) Analogy and Morphological Change. Edinburgh: Edinburgh University Press
Fischer, O. (2008) On analogy as the motivation for grammaticalization, Studies in Language.32/ 2, pp. 336-382
Hale, M. (2007) Historical Linguistics. Theory and method. Malden USA / Oxford UK: Blackwell
Hickey, R. (ed.) 2003. Motives for Language Change. Cambridge: CUP
Hopper, Paul J. & Traugott, E. C. (2003) Grammaticalization. 2nd edition. Cambridge: Cambridge University Press
Joseph, B. D.; Janda, R. D. (eds.) (2003) The Handbook of historical linguistics. Cambridge: Cambridge University Press
Lehmann, C. (2005). Theory and method in grammaticalization. Zeitschrift für Germanistische Linguistik 32/2, pp. 152-187
Maiden, M., Smith, J. C. & Ledgeway, A. (eds) (2011) The Cambridge History of The Romance Languages. Vol. I Structures. Cambridge: Cambridge University Press
Narrog, H.& Heine, B. (eds.) (2011) The Oxford handbook of grammaticalization. Oxford: Oxford University Press

Método de ensino

A unidade curricular funciona em regime de seminário. As sessões têm componentes teóricas e componentes de aplicação a estudos de caso. Implica a participação regular e planeada dos estudantes (apresentação e discussão de temas, artigos, análise de dados, etc.).
Ensino presencial.

Método de avaliação

Participação dos estudantes nas sessões do seminário (20%); 1 trabalho escrito, orientado pela docente, e respetiva apresentação e discussão (80%). O trabalho poderá ser reformulado depois da apresentação.

Conteúdo

i. Métodos e fontes da linguística histórica
Como é a mudança linguística ‘observável’? — mudanças concluídas e mudanças em curso; o princípio de uniformidade.
Noção de ‘fonte’ em linguística histórica - atestação e reconstrução; fontes escritas (tipologias e questões de transmissão); exploração linguística de fontes escritas.
ii. Mudança linguística - tipos, processos, mecanismos
Mudança morfológica e analogia – algumas propostas de generalização (princípios gerais e propriedades inerentes a diferentes línguas); mudança morfológica e organização dos sistemas flexionais - diacronia e sincronia.
O conceito de gramaticalização e a sua evolução em linguística histórica - relações entre processos de gramaticalização e diferentes mecanismos e fatores de mudança (analogia, extensão, reanálise...); unidirecionalidade; persistência; alguns estudos de caso (gramaticalização de formas e construções do português).
Questões em torno da ´explicação´ em linguística histórica.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: