Ritual e Performance

Objectivos

1. Fornecer uma perspetiva crítica do desenvolvimento dos estudos do ritual em antropologia.
2. Situar os estudantes por referência ao “performative turn” nos estudos antropológicos do ritual
3. Situar criticamente os alunos nos desenvolvimentos recentes desta área de estudos, passando em revista a diversidade de géneros performativos cobertos pela pesquisa antropológica e alguns debates mais significativos sobre ritual e performance

Caracterização geral

Código

722001100

Créditos

10

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

n.a.

Bibliografia

DURKHEIM, Émile. 1976 (1912), The Elementary Forms of Religious Life, London, George Allen and Unwin.
GUSS, David, 2000, The Festive State. Race, Ethnicity and Nationalism as Cultural Performance, Berkeley, University of California Press
KIRSHENBLATT-GIMBLETT, Barbara, 1998, Destination Culture. Tourism, Museums, and Heritage, Berkeley, University of California Press (1-76)
SCHECHNER, Richard, 2003, Performance Studies. An Introduction, New York-London, Routledge.
TURNER, Victor, 1969, The Ritual Process. Structure and Anti-Structure, Chicago, Aldine Publishing Company.

Método de ensino

A u.c. apresenta uma metodologia teórico-prática, privilegiando aulas centradas na apresentação e discussão pelos estudantes de textos de referência, seguidas de uma parte mais expositiva a cargo do docente.

Método de avaliação

A avaliação incidirá sobre a apresentação e discussão oral de textos por parte dos estudantes e sobre a apresentação de um ensaio escrito onde os estudantes deverão expandir e articular os conhecimentos adquiridos ao longo do semestre.

Conteúdo

1. A teórica clássica do ritual. Durkheim e Van Gennep. A antropologia britânica vs. a antropologia norte-americana. Victor Turner.
2. Do ritual à performance. Outras fontes: Goffman; “ritual studies”; artes performativas e teatro. De Turner a Schechner.
3. Géneros performativos. Velhos e novos rituais. Procissão, manifestação, parade. Outras performances: o teatro documental.
4. Debates e linhas de pesquisa. O social e o ritual. Ontologias do ritual: transe e possessão. Estrutura e anti-estrutura revisitadas. Objetificações do ritual.