Antropologia da Saúde

Objectivos

Pretende-se que no final do semestre os estudantes:
OA1 conheçam o processo de construção de um campo de conhecimento na antropologia sobre a saúde, seus principais debates e autores com destaque para as problemáticas recentes que têm emergido no campo da saúde pública.
OA2 Compreendam a pertinência da pesquisa antropológica sobre fenómenos contemporâneos no campo da saúde, adquirindo instrumentos teóricos -metodológicos que permitam discutir a complexidade de espaços de interacção social e a diversidade cultural no que concerne à saúde e aos processos de adoecimento e tratamento em várias dimensões de analise (políticas publicas, práticas e sentidos da acção e subjectividades)

Caracterização geral

Código

722170083

Créditos

10

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - 3 letivas + 1 tutorial

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não aplicável

Bibliografia

Augé, M.;Herzlich, C. (ed.). 1986. Le Sens du Mal. Anthropologie, histoire, sociologi e de la
maladie.Paris:Éditions des Archives Contemporains
Bastos,C;Pereira.,L.;Quintela, M.M. (orgs). 2001. Antropologia da Saúde e da Doença. Etnográfica, V(2)
Good,Marie-Jo e at all(eds),1992.Pain as Human Experience.An anthropological perspective. Berkeley: University of California Press
Kleinman, A. 1995. Writing at the margin. Discourse between Anthropology and Medicine. Berkley: University of California Press
Lock, M.;Nichter,M.(ed). 2002. New Horizons in Medical Anthropology. Essays in Honour of Charles Leslie. London: Routledge
Pussetti,C.;Pereira,L.(org),2009. Os Saberes da Cura. Antropologia da Doença e Práticas Terapêuticas. Lisboa:ISLA
Saillant,F.; Genest, S.(ed),2007,Medical Anthropology.Regional Perspectives and Shared Concerns. Oxford: Blackwell Publishing

Método de ensino

As sessões lectivas terão dois momentos: um primeiro, de tipo expositivo onde o docente apresenta o conteúdo programático estabelecendo a relação com os debates antropológicos; um segundo momento de tipo seminarial onde são apresentados pelos estudantes textos sobre as temáticas em análise e discutidos em sala de aula. Estes textos de natureza etnográfica pretendem complementar e ilustrar algumas das temáticas abordadas nas aulas teóricas. Podem ainda ser visionados documentários etnográficos seguidos de debate.

Método de avaliação

A avaliação resulta de três momentos: a)a participação do aluno nos debates em sala de aula sobre os textos apresentados (Ponderação:20%) b) apresentação oral (individual) de um texto em sala de aula (ponderação:. 30%); c) um ensaio escrito (7 a 9 páginas) sobre um dos temas abordados na unidade curricular (50%).

Conteúdo

CP1. Antropologia da Saúde - a construção de um campo de conhecimento: perspectiva histórica e abordagens teóricas;
CP2. Das etnomedicinas à antropologia da saúde: pluralidade e diversidade de contextos etnográficos;
CP3. Sistemas e práticas terapêuticas. diálogos e debates entre a biomedicina e as ´medicinas alternativas´;
CP4. Saúde Pública e problemas emergentes: entre políticas de saúde e políticas da vida;
CP5. Migrantes, religiões e saúde: encontros e confrontos entre sistemas médicos e visões do mundo;
CP6. Doença, corpo, dor e sofrimento: narrativa e experiência.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: