Mecânica dos Solos C

Objectivos

 Fornecer ao aluno os conceitos e princípios fundamentais do escoamento e da pressão da água nos solos, do processo de consolidação e do comportamento mecânico (resistência e deformabilidade) dos maciços terrosos.

Caracterização geral

Código

5474

Créditos

6.0

Professor responsável

Nuno Manuel da Costa Guerra

Horas

Semanais - 5

Totais - 84

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

-

Bibliografia

- Folhas da disciplina Mecânica dos Solos C, FCT, UNL

Bibliografia Complementar

- Mecânica dos Estados Crítico, Solos saturados e não saturados, E. Maranha das Neves, IST-Press

- Mecânica dos Solos -Vol. 1, M. Matos Fernandes, FEUP

- An Introduction to the Mechanics of Soils and Foundations, John Atkinson, 2000.

- Soil Mechanics and Foundations, Muni Budhu, John Wiley and Sons, Inc. New Jersey,

 

 

 

 
 
 
 

Método de ensino

As aulas estão divididas em aulas teóricas, práticas e de laboratório. Os conceitos serão introduzidos nas aulas teóricas, onde se apresentarão exemplos simples de aplicação. Nas aulas práticas, os alunos aplicam os conceitos a exemplos de aplicações. Nas aulas de laboratório os alunos realizam ensaios de laboratório, complementando-se o ensino teórico-prático com o ensino experimental. A avaliação tem componentes teórico-prática e experimental.

Método de avaliação

A avaliação da disciplina tem duas componentes: teórico-prática (através de dois testes e/ou exame) e a componente laboratorial (através de ensaios a realizar pelos alunos nas aulas de laboratório).

A classificação da componente teórico-prática, N_TP, é atribuı́da de 0 a 20 valores, e é calculada, em primeira época, por:

N_TP = 0.4 N_t1 + 0.6 N_t2

arredondada à décima, sendo N_t1 e N_t2 as notas dos primeiro e segundo testes, respectivamente, classificados de 0 a 20 valores e arredondadas à décima, e, em segunda época é a nota obtida no exame, N_EX, classificado de 0 a 20 valores e também arredondada à décima:

N_TP = N_EX

A classificação da componente laboratorial é a soma das classificações obtidas através dos ensaios realizados nas aulas de laboratório, tendo-se que cada um dos cinco ensaios de laboratório é classificado de 0 a 4 valores e sendo, portanto, a nota da componente laboratorial, N_LAB, classificada de 0 a 20 valores e arredondada à décima.

A classificação final, N_F, é determinada da seguinte forma:

- Se N_TP < 9.0, então:

N_F = N_TP

arredondada à unidade, e o aluno não é aprovado;

- Se N_TP >= 9.0, então:

     - Se 0.85 N_TP + 0.15 N_LAB >= 16.5, então o aluno deverá fazer uma prova oral, para defesa da nota, sendo o resultado da prova oral a classificação N_PO e sendo, nesse caso, N_F igual a N_PO:
     
N_F = N_PO

arredondada à unidade. Caso o aluno opte por não realizar a prova oral, ser-lhe-á atribuı́da a classificação N F de 16 valores.

     - Se 0.85 N_TP + 0.15 N_LAB < 16.5, então:
     
N_F = 0.85 N_TP + 0.15 N_LAB

arredondada à unidade. Neste caso, o aluno será aprovado se N_F for superior ou igual a 10 valores.

Conteúdo

1. Introdução à Geotecnia. Mec. Solos, Mec. Rochas e Geologia de Eng.

2. Classificação dos Solos: identificação, conceitos básicos, composição dos solos: tensões geostáticas verticais, princípio das tensões efectivas, noção de coeficiente de impulso de terras

3. Escoamentos em meios porosos: equação de Bernoulli, lei de Darcy, coeficiente de permeabilidade, escoamentos unidimensionais, tensões nos solos sob percolação, escoamentos bidimensionais

4. Deformabilidade e resistência de solos: comportamento drenado e não drenado, ensaios laboratoriais, comportamento sob solicitação isotrópica, comportamento sob solicitação confinada, estado crítico e de pico, modelo de estadoscríticos

5. Comportamento diferido no tempo. Teoria da consolidação de Terzaghi. Consolidação secundária

6. Compactação: conceitos fundamentais, curvas de compactação, compactação em laboratório e no campo, aterros experimentais

7. Geossintéticos comuns e suas funções principais

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: