Sistemas de Tratamentos de Resíduos

Objectivos

O  objectivo desta disciplina é capacitar os alunos para a resolução de problemas complexos da gestão de resíduos. Pretende-se que os estudantes desenvolvam a capacidade de relacionamento, de interligação dos conceitos fundamentais, numa perspectiva das partes para o todo.

Caracterização geral

Código

10401

Créditos

6.0

Professor responsável

Ana Isabel Espinha da Silveira

Horas

Semanais - 5

Totais - 128

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

nao tem

Bibliografia

Martinho, M.G.; Gonçalves, M. G., Silveira, A. (2013).Gestão Integrada de Resíduos. Universidade Aberta (em publicação).

Tchobanoglous, G.; Kreith, F. (2002). Handbook of Solid Waste Management. Second Edition. McGraw-Hill International Editions.


Williams, P.T. (1998). Waste Treatment and Disposal. John Wiley.
Bilitewski, B.; Härdtle, G.; Marek, K.; Weissbach, A.; Boeddicker, H. (1994). Waste Management. Springer.

Método de ensino

O método de ensino é efetuado por aulas teóricas e aula práticas em sala e em ambiente industrial. Fornecem-se aos alunos as bases teóricas e práticas necessárias à elaboração dos trabalhos. Faz-se o acompanhamento contínuo do aluno, esclarecem-se as dúvidas, consolidam-se conhecimentos, discutem-se conceitos e  transmite-se aos alunos as abordagens técnicas necessárias ao desenvolvimento dos trabalhos.

Método de avaliação

1) Frequência obrigatória

A Frequência à disciplina é obtida pela presença em 2/3 das aulas práticas (incluindo visita de estudo, caso exista). A Frequência é válida no ano lectivo seguinte. Os estudantes trabalhadores que não consigam cumprir rigorosamente este critério, deverão, no início do semestre, esclarecer a sua situação.

 2) Avaliação Contínua

 - Componente teórico - Dois testes, previamente marcados no CLIP, com uma duração de cerca de 2 h cada, com igual peso na nota da componente teórica-prática, em que a média respectiva terá que ser igual ou superior a 9.5; não há nota mínima em nenhum dos testes.

- Componente prática – relatórios/trabalho a realizar e entregar normalmente no final de cada aula prática, cuja nota de cada relatorio tem que ser igual ou superior a 9.5.

3) Nota Final da UC 

30% 1º teste + 30% 2º teste + 40% nota da prática (distribuida 20% relatórios+20% trababalho).

A nota de cada elemento de avaliação (teste e prática) é apresentada com uma casa decimal. A nota final da UC é arredonda a número inteiro uma vez.

4) Exame de Recurso

Podem ir a exame de recurso os alunos que não obtiveram nota positiva numa ou em ambas as componentes de avaliação. A nota final da UC corresponde a 60% da nota do exame de recurso mais 40% da nota da prática.

5) Exame de Melhoria 

A melhoria de nota é relativa à matéria do 1º e 2º teste. A nota final corresponde a 60% da nota do exame de melhoria mais 40% da nota da prática.

Conteúdo

PROGRAMA STR 
Aulas teóricas  Aulas práticas 
Apresentação do programa da UC,
modo de funcionamento, avaliação e bibliografia.
TP1- sobre o conteúdo da aula teórica, em sala.
Revisão dos conceitos chave na gestão de resíduos. TP2- sobre o conteúdo da aula teórica, em sala.
Recolha selectiva material e triagem, manual e automática, de embalagens. TP3- sobre o conteúdo da aula teórica, em sala.
TP4- sobre o conteúdo da aula teórica, em sala.
TP5- Visita de estudo 
Valorização orgânica e TMB. Linhas de tratamento. Regulamento Europeu sobre Matérias Fertilizantes e o Fim do Estatuto de Resíduo. Mercado do composto. TP6- sobre o conteúdo da aula teórica, em sala.
Apresentação PRMFNH (*)
Balanço de massa ao funcionamento das instalações. Cumprimento de metas Tlab1- caracterização laboratorial 
Valorização energética. Refugos e
rejeitados da incineração. Produção de CDR e mercado.
Tlab 2- caracterização laboratorial
Tlab 3- caracterização laboratorial
  Tlab 4- caracterização laboratorial
  Apresentação final e discussão do PRMFNH
   
(*) Projeto de Registo de Matérias Fertilizantes Não Harmonizadas

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: