Ergonomia D

Objectivos

Aprender a conceber contextos de trabalho adequados às capacidades e limitações das pessoas, na perspectiva da actividade física-motora. Saber dimensionar o contexto de trabalho atendendo às dimensões antropométricas dos utilizadores, à prevenção de patologia profissional do tipo músculo-esquelética e à ocorrência de fadiga localizada ou generalizada, por actividade estática ou dinâmica.

Caracterização geral

Código

9723

Créditos

6.0

Professor responsável

Ana Teresa Martins Videira Gabriel, Isabel Maria Nascimento Lopes Nunes

Horas

Semanais - A disponibilizar brevemente

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

A disponibilizar brevemente

Bibliografia

MARRAS, William S., ed. lit....[et al.]  -  The ergonomics of manual work. London : Taylor & Francis, cop. 1993.
OBORNE, David J.  -  Ergonomics at work : human factors in design and development. 3rd ed.. Chichester, UK [etc.] : John Wiley & Sons, cop. 1995.
WILSON, John R., ed. lit. ; CORLETT, E. Nigel, ed. lit.  -  Evaluation of human work : a practical ergonomics methodology. 2nd ed. London : Taylor & Francis, cop. 1990.
PHEASANT, Stephen  -  Bodyspace : anthropometry, ergonomics and the design of work. 2nd ed. London : Taylor & Francis, cop. 1999.

Método de ensino

O método de ensino baseia-se no contacto com os alunos que será de natureza tutorial, envolvendo aulas teóricas, acompanhamento de trabalhos e auto-estudo.

Método de avaliação

A avaliação será efectuada através da realização de diferentes trabalhos práticos.

Conteúdo

Introdução ao sistema músculo-esquelético. Introdução à antropometria. As posturas de trabalho. O processo de fadiga em actividades estáticas prolongadas. Os questionários para diagnóstico dos sintomas de fadiga. Introdução à electromiografia. As lesões músculo-esqueléticas por actividade repetitiva nos postos de trabalho, na região distal dos membros superiores. As metodologias Strain Index e ACGIH-TLV. Os diferentes níveis de severidade das tarefas com características dinâmicas. A frequência cardíaca como forma de avaliação da exigência cardiovascular em postos de trabalho. Introdução à biomecânica. Aspectos biomecânicos da região lombar. A metodologia ISO 11228-1:2003 para avaliação do risco na MMC. As actividades transportar e puxar-empurrar cargas. Os valores de referência preconizados por Snook e Ciriello. As recomendações do HSE (Health and Safety Executive).

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: