Representações da Tecnociência

Objectivos

Os objectivos do seminário podem ser, assim, sumariados nos seguintes pontos:

 

(i) plano das aprendizagens/aquisições de conhecimentos:

 

  • compreender a natureza interdisciplinar de ciência e literatura/representações da tecnociência como campo paradigmático perante outras áreas do conhecimento patenteando por sua vez a sua própria interdisciplinaridade, ora consolidada, ora emergente
  • dominar conceitos da recepção e da produção do texto literário como acto complexo: campo metodológico, sistema semiótico e dinâmica interpretativa
  • discernir os mecanismos e as estratégias de apropriação/tradução/transposição de um saber determinado para outra área de práxis cultural, por exemplo, de conceitos científicos e/ou tecnocientíficos para a narrativa, a poesia e o drama

 

(ii) plano de aquisição de competências:

 

  • desenvolver uma perspectiva dinâmica relativamente à produção do saber num contexto interdisciplinar, ora em ciência e literatura/representações da tecnociência, ora noutras configurações interdisciplinares englobando diversas áreas investigativas
  • ler obras literárias à luz de instrumentos críticos e interpretativos aprofundados e diversificados
  • contextualizar obras literárias específicas à luz da evolução de ideias e conceitos correspondentes na ciência e na tecnociência, daí fomentado um diálogo aberto e questionante entre áreas do saber heterogéneas

 

 

 

 

 

Caracterização geral

Código

9931

Créditos

6.0

Professor responsável

Christopher Damien Auretta

Horas

Semanais - 3

Totais - 42

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Candidatura com êxito ao programa doutoral.

Bibliografia

           

Beer. “Science and Literature”; Benjamin. Sobre Arte, Técnica, Linguagem e Política; Berlin. A Apoteose da Vontade Romântica; Brecht. Teatro Completo Vida de GalileuA Enciclopédia ; Gedeão. Poemas Escolhidos; Goethe. Fausto; Heidegger. Língua de tradição e língua técnica; Jonas. The Phenomenon of Life, Toward a Philosophical Biology; Kafka. A Metamorfose; Lecourt. Humano Pós-Humano; Lyotard. A Condição Pós-moderna; Ortega y Gasset. Meditação sobre a técnica; Pessoa. Álvaro de Campos, Ricoeur. Teoria da Interpretação; Tillich. “The Effects of Space Exploration on Man’s Condition and Stature” e “Decline and Validity of the Idea of Progress”

                                   

Método de ensino

Os métodos de ensino serão diversificados e envolverão, entre outros:

* exposição,

* discussão e análise crítica de textos e problemáticas científicas

* pesquisa e sistematização de informação científica

Método de avaliação

A avaliação será contínua e terá por base:

a participação dos alunos no trabalho das sessões presenciais

a apresentação de uma determinada problemática conceptual com power point

a elaboração de um trabalho de investigação

Conteúdo

1. O que é a interdisciplinaridade? Bases teóricas e históricas e primeira abordagem prática. Leitura e análise de excertos da obra literária de Roald Hoffmann (poeta e químico), Hans Magnus Enzensberger (filósofo e poeta), Francis Ponge (poeta) et al. Elaboração de instrumentos analíticos e aplicações teóricas.

 

Leituras de natureza geral e teórica:

 

  • Caraça, Bento de Jesus. Cultura e Emancipação, coor. Luís Augusto Costa Dias, Helena Neves e António Pedro Pita. Edição crítica, Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX. Porto: Campo das Letras, 2002. (Ver o ensaio “A Cultura Integral do Indivíduo – Problema central do nosso tempo” de 1933, em particular.)
  • Languages of Nature, Ludmilla Jordanova (ed.). London: Free Association Books, 1986.
  • Moran, Joe, Interdisciplinarity. London e Nova Iorque: Routledge, 2002.
  • Ricoeur, Paul. Teoria da Interpretação, trad. Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1996.
  • Swirsky, Peter, Between Literature and Science, Poe, Lem, and Explorations in Aesthetics, Cognitive Science, and Literary Knowledge. Liverpool: Liverpool University Press, 2000.

 

2. Ciência e Poesia: Nostalgia, Resistência e Apropriação da

Racionalidade Científica na Poesia.

Poetas: Lucrécio, Alberto Caeiro, Ricardo Reis, António Gedeão, Roald Hoffmann, et al.

 

Leituras de natureza geral e teórica:

 

  • Berlin, Isaiah. A Apoteose da Vontade Romântica, trad. Teresa Curvelo. Lisboa: Editorial Bizâncio, 1999.
  • ----------. Vico e Herder, trad. Juan Antonio Gili Sobrinho. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1982.
  • Weber, Max. Ciência e Política, Duas Vocações, trad. Leonidas Hegenberg e Octany Silveira da Mota. São Paulo: Editora Cultrix, s/d.

 

3. Os séculos XVII e XVIII. Microcosmo e Macrocosmo antes e durante a época do Iluminismo e Goethe

Autores: Galileu, Diálogo dos Grandes Sistemas. Galileu “lido” por Bertolt Brecht e Italo Calvino 

Goethe, FaustoFausto “lido” por Fernando Pessoa.

Filme: Fausto (1926)  de F.W. Murnau (excertos)

 

Leituras de natureza geral e teórica:

 

  • Cassirer, Ernst, A Filosofia do Iluminismo, trad. Álvaro Cabral. Campinas, SP, Brasil: Editora da Unicamp, 1997.

 

  • Goethe on Science, Jeremy Naydler (introd.). Edinburgh: Floris Books, 1996.

 

  • Goethe, A Metamorfose das Plantas, Maria Filomena Molder (trad. e introd.). Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 1992.

 

  • Ortega y Gasset, José. Em Torno a Galileu esquema das crises, trad. Luiz Felipe Alves Esteves. Rio De Janeiro, Brasil: Petrópolis, 1989. 

 

  • ----------. Meditación de la técnica y otros ensayos sobre ciencia y  filosofia. Madrid: Revista de Occidente, [1939], 1982.

 

  • Whitehead, Alfred North, Science and the Modern World. London: Free Association Books, 1985.

 

 

4. O Século XIX: As Plenitudes da Matéria pelos prismas do romantismo, realismo e naturalismo

Excertos de obras de William Blake, Samuel Taylor Coleridge, Mary Shelley, Percy Bysshe Shelley, Gustave Flaubert, Antero de Quental, Émile Zola, Fiódor Dostoevsky, Eça de Queirós et al.

O Caso de Mary Shelley: Frankenstein

O Caso de Eça de Queirós: “Civilização”

O Caso de Émile Zola: A Besta Humana e Écrits sur le roman naturaliste

Filmes:  The Island of Dr. Moreau de John Frankenheimer (o filme baseia-se numa obra de ficção de H. G. Wells)

Frankenstein (1931) de James Whale (excertos)

 

Leituras de natureza geral e teórica:

 

  • Chapple, J. A. V., Science and Literature in the Nineteenth Century. London: Macmillan Education, 1986.
  • Frankenstein, Creation and Monstrosity, Stephen Bann (ed). London: Reaktion Books Ltd, 1994.
  • Romantic Literature, Jennifer Breen e Mary Noble (eds). London: Arnold, 2002.
  • Schivelbusch, Wolfgang, The Railway Journey, The Industrialization of Time and Space in the 19th Century. Berkeley e Los Angeles: The University of California Press, 1986.
  • Zola, Emile, Écrits sur le roman naturaliste. Paris: Pocket, 1999. 

 

 

5. O Século XX: O Modernismo, o Futurismo e a Imaginação Urbana Moderna, a História Contemporânea

Poesia e Prosa: Fernando Pessoa/Álvaro de Campos e as máquinas, Spengler e a personalidade fáustica, Mikhail Bulgakov; Franz Kafka e a interpenetração do processo de racionalização administrativo-burocrática da ordem social com a incomensurabilidade de uma desordem metafísica indefinida. A transcendência da in-transcendência: A Metamorfose

 

Primo Levi, O Sistema Periódico e outras obras (excertos)

 

Leituras de natureza geral e teórica:

 

  • Modernism, ed. Malcolm Bradbury e James McFarlane. Penguin: 1981.
  • Vargish, Thomas e Delo E. Mook. Inside Modernism, Relativity Theory, Cubism, Narrative [O Modernismo Por Dentro, A Teoria da Relatividade, o Cubismo, a Narrativa]. New Haven e Londres: Yale University Press, 1999.

 

6. Ciência e Literatura como Drama (excertos)

A partir de uma abordagem do texto fundador da tradição crítica relativamente às artes miméticas, a Poética de Aristóteles, esboçam-se novas configurações da arte dramática sob o impacte da ciência teórica e experimental na criação dramatúrgica moderna.

 

Georg Buchner, Woyzeck

Bertolt Brecht, Vida de Galileu

Eugène Ionesco, A Lição

Os Irmãos Capek, R.U.R

 

7. A Interdisciplinaridade entre a Ciência, a Literatura e o Cinema

Os processos de decomposição e de rearticulação da imaginação mítica na narrativa cinematográfica  com ênfase dada à ficção científica. O filme como confluência de técnica cinematográfica, caracterização visual da sociedade técnico-científica e questionamento de uma certa evolução da modernidade pós-iluminista.

 

Excertos de alguns dos seguintes filmes, em conjunto com as respectivas IGNOREes literárias, serão abordados:

 

Metropolis (Fritz Lang) (IGNOREe: Thea von Harbou)

Solaris (Tarkovsky) (IGNOREe: Stanislaw Lem)

Os Pássaros (Hitchcock) (IGNOREe: Daphne du Maurier)

A Máquina do Tempo (Simon Wells) (IGNOREe: H.G. Wells)

K-Pax (Iain Softley) (IGNOREe: Gene Brewer)

Equilibrium (Kurt Wimmer) (IGNOREe: Kurt Wimmer)

Sonhos (Akira Kurosawa) (IGNOREe: Akira Kurosaws)

Rapsódia em Agosto (Akira Kurosawa) (IGNOREe: Akira Kurosawa)

Eu, Robot (Alex Proyas) (IGNOREe: Isaac Azimov)

Woyzeck (Werner Herzog) (IGNOREe: Georg Büchner)

 

 

8. Ciência, Literatura e Pedagogia

Reflexões e estratégias para um futuro interdisciplinar. A caminho da construção de novos programas de ciência e literatura

 

Leituras de natureza geral e teórica:

 

  • Cassirer, Ernst. Ensaio Sobre O Homem, trad. Carlos Branco. Lisboa: Guimarães Editores, 1995.

 

  • Chaitin, Gregory J. Conversas Com Um Matemático Matemática, Arte, Ciência e os Limites da Razão, trad. Leonor Moreira. Lisboa: Gradiva, 2003. (Ver, em particular a entrevista intitulada, “Entrevista com Hans-Ulrich Obrist – A vida criativa: ciência versus arte”.)

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: