Introdução à Micologia Médica

Objectivos

No final da unidade curricular os alunos:

-   Compreendem a classificação e a evolução dos fungos, a importância destes organismos como agentes de doença e as estratégias e dificuldades associadas ao seu tratamento;

-   Demonstram como diagnosticar laboratorialmente as principais infeções fúngicas;

-   Discutem criticamente as vantagens e as limitações das estratégias laboratoriais de diagnóstico atualmente disponíveis em micologia médica.

Caracterização geral

Código

10120

Créditos

2.0

Professor responsável

João José Inácio Silva

Horas

Semanais - 1

Totais - 17

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Conhecimentos basicos de microbiologia.

Bibliografia

Barroso H, Meliço-SilvestreA, Taveira N (Eds). 2014. Microbiologia Médica. Lidel, Lisboa

Kauffman CA, Pappas PG, Sobel JD, Dismukes WE (Eds). 2011. Essentials of Clinical Mycology. Springer-Verlag, New York

Kibbler CC, Barton R, Gow NAR, Howell S, MacCallum DM, Manuel RJ (Eds.) 2017. Oxford Textbook of Medical Mycology. OUP Oxford, Oxford

Reiss E, Shadomy HJ, Lyon GM (Eds). 2012. Fundamental Medical Mycology. Wiley Blackwell, New Jersey

Método de ensino

Os conteúdos teóricos são lecionados com um método expositivo, promovendo a interação, o diálogo orientado e a discussão com os alunos, dinamizando a ação pedagógica. Os trabalhos laboratoriais são realizados em grupos de dois a quatro alunos. Cada grupo deverá preencher uma ficha sobre os resultados e discuti-los na aula.

Método de avaliação

A avaliação é realizada por exame final escrito sobre os conteúdos lecionados nas aulas teóricas e práticas, com a duração de uma hora, incorporando 40 questões de escolha múltipla. A aprovação nesta unidade curricular exige classificação de pelo menos 10 valores (em 20).

 

 

 

Conteúdo

Os tópicos a lecionar em aula teórica incluem: 

Características, classificação e importância dos fungos. O micobioma humano.

Breve história da micologia médica. Fungos clinicamente relevantes. Micoses cutâneas, subcutâneas e sistémicas. Micoses oportunistas.

Métodos convencionais e moleculares para diagnóstico micológico laboratorial.

Terapêutica e suscetibilidade aos fármacos antifúngicos.

Os tópicos a lecionar em aulas práticas incluem: 

Métodos laboratoriais para o isolamento, cultura e identificação de organismos fúngicos.

Colheita e processamento de amostras para exame micológico laboratorial. Observação macroscópica e microscópica de culturas de fungos filamentosos e leveduras.

Determinação da suscetibilidade a agentes antifúngicos. Avaliação da sinergia entre diferentes agentes antifúngicos.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: