Mecanismos Moleculares e Celulares de Patogénese Bacteriana

Objectivos

Esta unidade curricular confere competências no entendimento de aspetos moleculares e celulares de infeções bacterianas, ao nível da interação de bactérias patogénicas com células do hospedeiro eucarionte. Isto implica a aquisição de conhecimentos sobre mecanismos de virulência bacteriana, e de métodos usados no seu estudo, e a aquisição ou solidificação de conhecimentos de biologia celular de eucariontes e de imunologia. Após completar esta unidade curricular, os alunos deverão ser capazes de: i) conhecer os principais mecanismos usados por bactérias patogénicas para resistir a defesas do hospedeiro; ii) descrever processos e moléculas da célula hospedeira que são manipulados por proteínas de bactérias patogénicas; iii) interpretar resultados laboratoriais relacionados com a interação bactéria-célula do hospedeiro.

Caracterização geral

Código

12371

Créditos

6.0

Professor responsável

Luís Jaime Gomes Ferreira da Silva Mota

Horas

Semanais - 4

Totais - 43

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

A disponibilizar brevemente

Bibliografia

Cellular Microbiology, P. Cossart, P. Boquet, S. Normark, R. Rappuoli (Eds), American Society of Microbiology 2nd edition, 2004.

Bacterial Pathogenesis: a Molecular Approach, B. A. Wilson, A. A. Salyers, D. D. Whitt, and M. E. Winkler, American Society of Microbiology, 3rd edition, 2010.

Cellular and Molecular Immunology, A. K. Abbas, A. H. Lichtman, S. Pillai, Elsevier, 6th edition, 2007.

Artigos de revisão sobre os tópicos lecionados (providenciados pelos docentes)

Método de ensino

A unidade curricular está organizada em aulas teóricas e aulas práticas. As aulas teóricas serão lecionadas por “data-show” e terão como base livros de texto e, sobretudo, artigos de investigação e revisão. As aulas práticas, onde os alunos trabalharão em grupo, terão como base técnicas usadas para visualizar e estudar estruturas e proteínas na superfície bacteriana que permitem resistir a defesas do hospedeiro e estudar mecanismos de secreção de proteínas (usando estirpes não-patogénicas). Nestas aulas, os também alunos serão ajudados na resolução de problemas criados com base em dados experimentais. A avaliação dos objetivos de aprendizagem será feita continuamente através de 2 testes ao longo do semestre, incidindo sobre as aulas teóricas e práticas, e de avaliação de projeto, que consistirá na apresentarão (em grupos) de artigos de investigação relacionados com a temática da unidade curricular. Existirá avaliação de Frequência às aulas práticas e à apresentação dos seminários.

Método de avaliação

A avaliação contínua será dividida por:

  • avaliação teórico-prática:

- 1 teste escrito baseado nas aulas teóricas e nas aulas práticas (75% da nota final;  nota mímina de 9.5 valores para aprovação final à unidade curricular).

  •  avaliação do tipo seminário:

- apresentação de seminário (15 min, mais 5 min de discussão, em grupos de 2 alunos) (25% da nota final; classificação mínima de 10 valores para aprovação final à unidade curricular)

Condições para obtenção de Frequência:

- presença em pelo menos 2/3 das aulas práticas/teórico-práticas (pelo menos 4 aulas de um total de 6).

- apresentação do seminário e presença na apresentação de todos os seminários.

Condições para aprovação à unidade curricular:

- nota final de pelo menos 10 valores.

Cálculo da nota final:

- a nota final será calculada com base nas notas dos componentes de avaliação e respectivas ponderações indicadas acima. Para este cálculo, as notas de cada um dos elementos de avaliação serão arrendondas à décima e a nota final obtida será arrendondada ao número inteiro mais próximo.

Exame de recurso:

 - haverá um exame de recurso para alunos que reprovaram na época normal ou para alunos que pretendam melhorar a nota.

Conteúdo

Panorâmica geral sobre patogénese bacteriana, defesas do hospedeiro e contramedidas das bactérias. Identificação de diferentes modelos de infeção frequentemente usados em patogénese bacteriana. Definição de fatores de virulência e a sua identificação. Mecanismos de transferência genética e seleção de estirpes com diferente capacidade de causar doença. Casos recentes associados a surtos de determinadas estirpes bacterianas. Mecanismos bacterianos gerais de evasão ou de resistência às defesas do hospedeiro – o exemplo de bactérias Gram-positivas como Staphylococcus ou Pneumococcus. Citosqueleto de actina e a sua manipulação por bactérias patogénicas: exemplos de mobilidade intracelular, de invasão e de anti fagocitose de bactérias patogénicas. Transporte vesicular e a sua manipulação por bactérias patogénicas: proteínas e lípidos envolvidos no transporte vesicular; exemplos de rutura e fuga do fagossoma, de subversão da via fagolisossomal e de sobrevivência no fagolisossoma.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: