Petrologia Sedimentar e Sedimentologia

Objectivos

Numa disciplina que se pretende propedêutica na LEG, os objectivos gerais da UC são:

- conhecer as origens dos sedimentos e caracterizar as condições genéticas de deposição e formação das rochas sedimentares.

- conhecer e caracterizar os processos de alteração, erosão, transporte, deposição e diagénese de sedimentos.

- descrever e caracterizar as rochas sedimentares e conhecer e aplicar a sistemática das rochas sedimentares.

- caracterizar e interpretar os ambientes e modelos de sedimentação.

- conhecer a importância económica dos recursos geológicos sedimentares.

Caracterização geral

Código

3813

Créditos

6.0

Professor responsável

Paulo Alexandre Rodrigues Roque Legoinha, Paulo do Carmo de Sá Caetano

Horas

Semanais - 4

Totais - 56

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Aconselha-se frequência prévia das UC''''''''''''''''s Geologia Geral, Topografia e Geologia de Campo, Estratigrafia e Paleontologia.

Bibliografia

BOGGS, Sam Jr. (2009). Petrology of Sedimentary Rocks (second edition). Cambridge University Press, 600 p.

COLLINSON, J. D. & THOMPSON, D. B. (1989). Sedimentary structures (2. ed.). Unwin Hyman, 207 p.

FLÜGEL, Erik (2004). Microfacies of carbonate rocks. Springer, 976 p.

MACKENZIE, W. S. & ADAMS, A. E. (1996). Atlas d''''iniciation à la pétrographie, avec 180 photos en couleurs de roches et minéraux en lames minces. Masson, 192 p.

NICHOLS, Gary (2009). Sedimentology and stratigraphy. Wiley-Blackwell, 419 p.

SCHOLLE, Peter A. (1979). A Color Illustrated Guide to Constituents, Textures, Cements, and Porosities of Sandstones and Associated Rocks: Tulsa, OK, American Association of Petroleum Geologists Memoir 28, 201 p.

SUGUIO K. (2003) - Geologia Sedimentar. Editora Edgard Blucher, 400p.

TUCKER, Maurice (ed.) (1988). Techniques in sedimentology. Blackwell, 416 p.

Método de ensino

Na disciplina são utilizados diferentes métodos de ensino, a saber:

- Ensino tutorial, em sessões teóricas, com apoio de meios audiovisuais (powerpoint), a que os alunos têm acesso a partir da página da u.c. na plataforma do Clip. 

Sessões práticas incluindo observação de amostras de mão e lâminas delgadas de rochas sedimentares.

- Trabalho de campo com observação de afloramentos e identificação de ambientes e modelos sedimentares.

Método de avaliação

A avaliação da disciplina é feita em 4 momentos. Os alunos efectuam dois testes teórico-práticos (TP1 e TP2) correspondentes à matéria leccionada nas aulas.

O 3º momento de avaliação consiste num trabalho de grupo (TG) que corresponde à apresentação em sala de aula de um tema distribuído pelo docente, enquadrada na primeira parte da matéria TP.

O 4º momento de avaliação consiste na entrega de um relatório da visita de campo (RVC) a realizar durante a segunda parte da matéria TP.

A classificação final (CF) da UC é obtida da seguinte forma:

CF = 0,3*TP1 + 0,3*TP2 + 0,20*TG + 0,20*RVC

E aprovação com CF >= 9,5 valores

A frequência é obtida pela presença em pelo menos 2/3 das aulas.

Conteúdo

1. A origem dos sedimentos. 

Alteração e alterabilidade das rochas. Alteração física e alteração química. Produtos da alteração das rochas. Minerais de argila; propriedades físico-químicas das argilas.

Solos - conceitos de solo: perspectiva agronómica, geológica e geotécnica. Solos residuais e crostas de alteração.

Erosão, Transporte e Deposição de Sedimentos. Os processos de transporte: água, vento, gelo e acção da gravidade. Factores que afectam a deposição de sedimentos.

Deposição e estruturas sedimentares. Estruturas sedimentares primárias inorgânicas e biogénicas. Estruturas pós-deposicionais e diagénese. Principais regimes e processos diagenéticos. Factores que controlam a diagénese e efeitos da diagénese.

2. Rochas sedimentares.

Classificação de rochas sedimentares. Observação, descrição, classificação e identificação de rochas sedimentares em amostras de mão. A representação triangular de rochas sedimentares.

 Rochas sedimentares detríticas - génese, características, sistemática e importância económica. Classes dos ruditos, arenitos e lutitos. Análises granulométricas; parâmetros estatísticos e caracterização da amostra. Observação de areias em lupa binocular - morfoscopia e morfometria.

 Rochas sedimentares não detríticas - génese, características, sistemática e importância económica. Classes das rochas siliciosas, ferruginosas, evaporíticas, fosfatadas, carbonosas e carbonatadas. Observação de lâminas delgadas de rochas sedimentares. Aplicação das classificações de rochas carbonatadas de Dunham (1962), de Folk (1959) e de Embry & Klovan (1971).

Simbologia utilizada no desenho de um log sedimentar.

 3. Ambientes de sedimentação

Sedimentologia, aspectos históricos e conceitos-chave. Ambientes e fácies sedimentares, conceitos e importância. Método de análise de fácies e comparação com ambientes actuais. Identificação de ambientes sedimentares: características sedimentares (litologia, estruturas, fósseis) e depósitos característicos.

 4. Características gerais, controlos (climáticos, tectónicos, eustáticos), fácies, tipos de depósito e aspectos geomorfológicos dos ambientes sedimentares:

         - Glaciar

         - Eólico

         - Lacustre

         - Fluvial (e aluvial) 

         - Marinho pouco profundo (plataformas clásticas e carbonatadas)

         - Marinho muito profundo (turbiditos, contornitos e sedimentos pelágicos)

         - Deltaico

         - Estuários e lagunas

 5. Saída de campo. Observação de aforamentos de rochas dos ambientes sedimentares:

         a) Lagunar e recifal (Picheleiros)

         b) Continental, leque aluvial ("debris flow" e "sheet flow")

         c) Marinho litoral e sublitoral de alta energia (Creiro - Arrábida)

         d) Marinhos litorais e infralitorais, relacionados com o desenvolvimento de uma transgressão marinha (Foz da Fonte).

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: