Eletrónica III

Objectivos

o contexto dos circuitos bandabase utilizados nos sistemas de comunicações actuais, pretende-se transmitir conhecimentos de análise e projecto de circuitos electrónicos para a conversão análogica-digital e vice-versa, conversão sigma-delta. Para tal o aluno, no final da cadeira, deverá saber identificar os problemas associados ao projecto deste tipo de circuitos, de elevada complexidade, assim como deverá dominar técnicas básicas de dimensionamento e implementação pratica.

Do ponto de vista das Competências não-técnicas, pretende-se que o aluno apresente capacidade de trabalhar em equipa, com gestão de tempo eficaz. Outro factor importante é a qualidade e clareza da apresentação escrita e oral dos projectos, a qual deverá demonstrar a capacidade de modelação de problemas com respectiva avaliação crítica de uma solução.

Caracterização geral

Código

10922

Créditos

6.0

Professor responsável

Nuno Filipe Silva Veríssimo Paulino

Horas

Semanais - 4

Totais - 56

Idioma de ensino

Inglês

Pré-requisitos

É aconselhada a frequência da cadeira de NSA para o aluno adquirir conhecimento prévio sobre o funcionamento de transístores MOS, e sobre circuitos implementados com recurso a condensadores comutados.

Conhecimentos consolidados sobre filtros e amplificadores.

Transformadas de Laplace e Z.

Bibliografia

“Analog Integrated Circuit Design” by David Johns and Ken Martin ISBN: 0471144487

      “Understanding Delta-Sigma Data Converters” by Richard Schreier and Gabor C. Temes ISBN: 0471465852

    

      IEEE data base

Método de ensino

Exposição da matéria teórica pelo docente, complementada com a resolução de exercícios. Utilização de meios audiovisuais. Projectos laboratoriais sobre sistemas A/D e D/A e sigma deltas (recorrendo a software especializado).

Método de avaliação

Métodos de avaliação:

Os alunos são avaliados em duas componentes: teórica (T) e laboratorial (L). A nota final é obtida através da formula NF=0.6*T+0.4*P. Para o alunos ter aprovação na cadeira é necessário que ambas as componentes sejam superiores a 9,5.

 Para os alunos poderem ter frequência é necessário ter nota positiva na componente laboratorial (P). Isto implica a realização de todos os trabalhos de laboratório (presença nas correspondentes aulas de laboratório é obrigatória), os respectivos relatórios e resposta a quizz no moodle ou avaliação oral individual. A nota do trabalho de laboratório é obtida atendendo à participação na aula, relatório e classificação obtida no quizz ou avaliação oral correspondente. A frequência e a nota laboratorial são válidas para os anos seguintes, embora ao fim de dois anos a nota laboratorial seja reduzida para 10 valores.

 A nota da componente teórica (T)  é obtida através de 3 testes ou de um exame final. Durante as provas de avaliação os alunos não podem consultar livros ou apontamentos, podem utilizar meios computacionais com memoria inferior a 1MB e sem ligação wireless ou com fios. A nota do último teste tem que ser superior a 8 valores. Se o aluno reprovar nos testes pode ir ao exame de recurso.

Conteúdo

O programa da disciplina é constituído por:

  Conversão de sinal

¨     Principio da conversão A/D e D/A

¨     Amostragem de sinais

¨     Métricas utilizadas

     Conversores de sinais de Nyquist

¨     Arquitecturas de conversores A/D

¨     Arquitecturas de conversores A/D

    Conversores de sinal utilizando sobre-amostragem.

¨     Moduladores Sigma Delta de primeira e segunda ordem

¨     Arquitecturas cascata de moduladores sigma delta

¨     Filtros interpoladores e decimadores simples