Sócio-Economia da Inovação

Objectivos

Conhecimento dos processos de inovação nos meios empresariais, e das suas implicações e necessidades económicas e sociais. Informação acerca das políticas científicas e tecnológicas a nível regional e nacional, assim como, europeu e de outras regiões mundiais (especialmente, EUA e Japão). Capacidade de análise de indicadores de inovação científica e tecnológica.

Caracterização geral

Código

10506

Créditos

3.0

Professor responsável

Paula Cristina Gonçalves Dias Urze

Horas

Semanais - 3

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

  • Domínio de inglês para ler artigos e relatórios científicos relacionados com a matéria
  • conhecimentos mínimos sobre acesso a bases de dados bibliográficas, que da FCT-UNL, quer da www.b-on.pt
  • uso de meios computacionais para realização do relatório para a disciplina
  • acesso regular à página da disciplina (no Moodle)

 

Bibliografia

  • J. Caraça e J. Ferreira do Amaral (coord), Sociedade, Tecnologia e Inovação Empresarial(Debates Presidência da República), Lisboa, Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2000
  • Godinho, Manuel Mira; Caraça, João M. G. (orgs.), O Futuro Tecnológico, Celta Editora, Oeiras, 1999
  • Lundvall, Bengt-Ake; Borrás, Susana, The globalising learning economy: Implications for innovation policy, European Commission, Bruxelas, 1997.
  • Nelson, Richard R., National Innovation Systems, Oxford University Press, New York, 1993.
  • PROINOV: O sistema de inovação em Portugal: diagnóstico e prioridades, Lisboa, 2002.
  • Rodrigues, M.J. et al. (coord.), Para uma Política de Inovação em Portugal, Lisboa, Ed. D.Quixote, 2003

Método de ensino

No processo de avaliação contínua, o principal objectivo é desenvolver relatórios em grupo relacionados com o projecto final (uma vez que a maioria dos estudantes se encontra no último ano).

Cada grupo deverá escolher um tópico relativo ao seu tema de projecto final do curso, e analisá-lo através de informação recolhida sobre processos de inovação, as suas aplicações industriais, a investigação e desenvolvimento sobre esse tópico em Portugal, ao nível europeu, e eventualmente num caso nacional específico.

Deverá ser recolhido material informativo de IGNOREes institucionais norte-americanas e japonesas acerca de políticas de inovação.

Método de avaliação

Existirão duas formas de avaliação de conhecimentos:
a) avaliação contínua, ao longo do ano lectivo; b) exame final.
Apenas serão admitidos na avaliação ao longo do ano lectivo:
- os alunos que optam por este tipo de avaliação até 15 dias após o início das aulas e
- que frequentem regularmente as aulas, quer as teóricas, quer as práticas.
- Em ambos os casos, devem sempre fazer a sua inscrição na página Moodle da disciplina
A avaliação contínua implica a realização de um Relatório (até 30 páginas) elaborado sobre um tema escolhido do programa.

Assim, na avaliação contínua, além do relatório, deverá ser feita uma ficha de leitura recorrendo a base de dados b-on.pt

Em resumo:

  • o relatório (realizado em equipa) corresponde a 60%
  • a fichas de leitura (individuais) corresponde a 20%
  • a participação nas aulas corresponde a 20%

Conteúdo

1.     Introdução à "Sócio-Economia da Inovação"
2.      Exemplos de aplicações industriais das novas tecnologias (TIC, nanotecnologias, biotecnologia, novos sistemas energéticos)
3.     Apresentação de casos de inovação sócio-económica
4.     A empresa e a inovação sócio-económica
5.     Indicadores para a análise do potencial científico e tecnológico (macro, meso e micro)
6.     Principais linhas e programas de política científica e tecnológica
7.     Contribuição da I&D industrial para o desenvolvimento económico e social
8.     O "estado da arte" da investigação tecnológica e industrial

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: