Conservação Preventiva

Objectivos

Os principais objectivos desta disciplina são dotar os alunos de conhecimentos teóricos e práticos que lhes permitam agir de modo a minimizar os processos de deterioração e danos, por forma a prolongar o tempo de vida do património cultural da humanidade.

Caracterização geral

Código

7414

Créditos

6.0

Professor responsável

Maria Filomena Meireles Abrantes de Macedo Dinis

Horas

Semanais - 6

Totais - 21

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Esta UC não tem requisitos

Bibliografia

Ashley-Smith, Jonathan (1999). Risk assessment for object conservation. Butterworth-Heinemann, Londres

Camuffo D. (1998). Microclimate for cultural heritage. Developments in Atmospheric Science, 23. EC Elsevier Oxford

Hatchfield P. B. (2002) Pollutants in the Museum Environment. Practical Strategies for problem solving in design, exhibition and storage. Archetype publications

Maekawa S. (1998). Oxygen-Free Museum Cases. Research in conservation. The Getty Conservation Institute.

Schaeffer T T. (2001) Effects of light on Materials in collections. Data on photoflash and related sources. Research in conservation. The Getty Conservation Institute.

Selwitz C. & Maekawa S. (1998). Inert gases in the Control of Museum Insect Pests. Research in conservation. The Getty Conservation Institute.

Tétreault J. (2004). Airborne Pollutants in museums, Galleries, and Archives: Risk Assessment, Control Strategies, and Preservation Management. Canadian Conservation Institute

Thomson, Garry (1986). The Museum Environment. 2nd Edition. Butterworth-Heinemann.  Londres

Vários (1994). Care of Collections. Routledge, London, 1994. KNELL, S. (Ed.)

Vários (1994). Preventive Conservation practice theory and research. Preprints of the Contribution to the Ottawa Congress, 12-16 September 1994. The International Institute for Conservation of historic and artistic Works (IIC) Ashok Roy & Perry Smith (Eds)

Vários (2000). Rational decision making in the preservation of cultural property. Report of the 86th Dahlem Workshop on rational. DahlemUniversity Press Baer & Snickars (Eds)

Vários (2002). Conservation Science 2002. Papers from the Conference Held in Edinburg, Scotland 22-24 May 2002, Townsend JH, Eremin Adriaens A (Eds)

Vários (2002). The Manual of Museum Exhibition. Altamira Press 2002, Oxford, Lord & Lord (Eds)

Waller R. Robert (2003). Cultural Property Risk Analysis Model. Goteborg Studies in Conservation 13. Acta Universitatis Gothoburgensis

Método de ensino

Explicações orais, visitas de estudo e elaboração de pequenos projectos.

Método de avaliação

AVALIAÇÃO

Esta UC tem frequência, isto é, conjunto de condições a satisfazer pelo estudante para ter acesso a exame; O aluno terá acesso ao Exame de Recurso desde que não falte a mais de 2/3 das aulas teóricas e práticas.

Esta UC tem 4 componentes de avaliação contínua: 3 testes de Avaliação teórica (T) e uma de avaliação prática (P). Para ter aprovação à UC é necessário ter um mínimo de 9.5 valores em ambas as componentes (Teórica e Prática)

A Avaliação teórica (T) incluí 3 testes realizados ao longo do semestre, sendo a avaliação teórica final obtida pela média dos testes. Quem não poder/quiser realizar a avaliação teórica por testes pode sempre faze-lo em Exame de Recurso. A Avaliação teórica vale 60% da nota final.

A avaliação Prática (P) é realizada com base num relatório final de grupo e pela apresentação oral desse relatório. Os alunos trabalharam em grupos e a nota será atribuída ao grupo. Assim a nota final é calculada da seguinte forma:

Nota Final = (0.6*T) + (0.4*P)

T= média dos testes Teóricos ou nota do exame de recurso. 

A admissão a exame depende da frequência a 2/3 das aulas teórico-práticas, exceto em casos legalmente definidos.

Factores como a capacidade de resolver problemas, assiduidade e pontualidade serão avaliados continuamente ao longo de todo o semestre e em todos os componentes

Conteúdo

 
Programa Resumido das Aulas Teóricas:
  1. Conservação Preventiva: conceitos e definições.
  2. Agentes (factores) de deterioração
  3.  Controle dos agentes de deterioração
  4. Processo de decisão
  5. Gestão de risco aplicada a colecções 
  6. Temperatura e humidade
  7. Luz e iluminação
  8.  Forças Físicas
  9. Fogo
  10. Água
  11. Acções criminosas
  12. Principais poluentes atmosféricos
  13.  Materiais de construção, armazenamento e exposição
  14. Controle integrado de pragas
  15. Exposição
  16. Reservas do museu
  17. Plano de emergência
  18. Inspecção
  19. Programa de monitorização
  20. Casos práticos
Programa Resumido das Aulas Práticas
  • Gestão de risco: calculo da magnitude dos riscos
  • Temperatura e métodos de determinação
  • Humidade relativa: aparelhos e determinação
  • Iluminação
  • Anóxia
  • Manuseamento
  • Visitas de estudo
  • Trabalhos práticos
  • Discussão dos trabalhos práticos

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: