Polímeros em Conservação

Objectivos

O objectivo da cadeira Polímeros em Conservação é o de fornecer ao aluno as bases necessárias à compreensão da aplicação de materiais poliméricos em conservação e do estudo do seu envelhecimento. Pretende desenvolver no aluno as bases científicas necessárias à leitura eficaz de literatura mais especializada. Por forma a preparar o futuro conservador a saber procurar os dados necessários e utilizá-los de uma forma crítica, ou seja, a poder tomar a decisão mais adequada ao estado de conhecimentos.
A parte teórica da cadeira articula-se em duas partes, a primeira da responsabilidade da Prof. Susana França de Sá e a segunda da responsabilidade da Prof. Maria João Melo, regente da cadeira Polímeros em Conservação do Departamento de Conservação e Restauro. Na primeira parte são tratados os aspectos fundamentais do comportamento químico e físico dos materiais poliméricos e sua caracterização. Na segunda parte são ministrados os conceitos básicos necessários ao estudo da durabilidade de um polímero: a sua degradação térmica e fotoquímica e factores que a influenciam. São discutidos os requisitos a que deve obedecer um material utilizado em operações de conservação e restauro, como protector e como consolidante. São estudados os mecanismos de envelhecimento de materiais poliméricos utilizados quer na antiguidade quer no presente, tanto na protecção de Obras de Arte como na sua produção.

Caracterização geral

Código

11007

Créditos

6.0

Professor responsável

Joana Lia Antunes Ferreira, Maria João Seixas de Melo

Horas

Semanais - 6

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não tem.

Bibliografia

Consultar a lista de Bibliografia Geral em  "documentação de apoio / outros"

Método de ensino

O programa de PC é transmitido e discutido ao longo de cerca de 14 aulas teóricas de 1h30, 1 aula teórico-prática de 2h e 13 sessões de laboratório de 4h, em que os alunos desenvolvem trabalhos seguindo um protocolo, previamente fornecido. Em média o aluno deverá dedicar 56 horas ao estudo e 60h à realizalção dos relatórios e outros trabalhos.

Nota: com estudantes ERASMUS ou outros alunos estrangeiros, nas aulas práticas, o docente poderá utilizar o inglês como línguas de ensino; a avaliação poderá ser efectuada na mesma língua.

Método de avaliação

A nota final (NF) é dada por 60% da parte teórica (NT) e 40% da parte prática (NP):

NT = 0,3Teste1 + 0,2Aresentação1 + 0,3T2(artigo) + 0,2Apresentação2.  Em alternativa, a avaliação teórico-prática é feita por exame.

NP = 0,4Relat.Fotodegradação + 0,2Relat.EmulsõesVinílicas + 0,2Relat.PMMA + 0,2Quest.Colorimetria

1) A aprovação requer a obtenção de uma nota mínima de 9,5 a cada uma das componentes de avaliação (teórico-prática e laboratorial). 

2) Acesso ao exame aos alunos inscritos na UC. 

3) A frequência tem uma validade de 5 anos. 

4) Na realização de qualquer prova devem ainda ter em consideração o disposto no nº3 do artigo 10º do Regulamento de Avaliação da FCT NOVA, “Quando for comprovada a existência de fraude ou plágio, em qualquer dos elementos de avaliação de uma UC, os estudantes diretamente envolvidos são liminarmente reprovados na UC, (…).”

5) Casos omissos serão resolvidos pelo responsável da UC.

Para mais detalhes consultar "Avaliação PC 2020" disponível em outros.

 

 

Conteúdo

A disponibilizar brevemente

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: