História da Arte Medieval

Objectivos

No final desta unidade curricular o estudante terá adquirido aptidões que lhe permitam:

- reconhecer as principais características de cada um dos períodos artísticos incluídos no Programa

- compreender o enquadramento histórico-artístico desses mesmos períodos

- analisar uma obra de forma individual, bem como estabelecer paralelismos entre obras de um mesmo período

- fazer interligações entre os diversos períodos, tendo a capacidade de reconhecer influências e heranças bem como elementos inovadores

- demonstrar capacidade critica de investigação e desenvolvimento de trabalhos

- ser capaz de aplicar metodologias de investigação em História da Arte

Caracterização geral

Código

2690

Créditos

6.0

Professor responsável

Catarina Paula Oliveira de Mattos Villamariz

Horas

Semanais - 4

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

A disponibilizar brevemente

Bibliografia

1.

BROWN, M. Art of the Islands. Celtic, Pictish, Anglo-Saxon & Viking Visual Culture, c. 450-1050, 2015.

Byzantium 330-1453, London, ed. R.Cormack & M. Vassilaki

GRABAR, A., Le premier art chrétien, 1966

MATHEWS, T., The Clash of Gods, a Reinterpretation of Early Christian Art

NEES, L., Early Medieval Art,  2002.

WALKER, R., Art in Spain and Portugal from the Romans to the Early Middle Ages,  2016.


2.

ALMEIDA, C. A. F., História da Arte em Portugal 

DURLIAT, M., Introducción al Arte Medieval en Occidente

FOCILLON, H., Arte do Ocidente, a Idade Média Românica e Gótica 


3.
DIAS, P., A Arquitectura Gótica em Portugal 

ERLANDE-BRANDENBURG, La Cathédrale Gothique

SIMSON, O. von, A Catedral Gótica, origens da arquitectura gótica e o conceito medieval de ordem, 1990

Método de ensino

Introdução a cada uma das temáticas que fazem parte do programa através de uma contextualização histórico-cultural dos períodos artísticos leccionados.
Desenvolvimento dos temas através de uma abordagem que inclui a análise das principais vertentes artísticas de cada período, como a arquitectura, a escultura, a pintura ou o mosaico.


Exemplificação com casos concretos através da visualização dos mesmos - utilização de imagens projectadas ao longo das aulas de forma a ilustrar o discurso. A visualização de imagens permite uma melhor percepção da matéria, servindo igualmente para familiarizar os alunos na compreensão da obra de arte. Sempre que possível promove-se o contacto directo com as obras.


Em todas as aulas se procura manter um diálogo com os alunos de forma a que eles que coloquem dúvidas e participem activamente na análise das obras.

Método de avaliação

Avaliação Teórico Prática feita ao longo do semestre:

 

- 2 Testes - obrigatórios

- 1 Trabalho de grupo - obrigatório                                       

Cada um dos 3 elementos de avaliação vale 1/3 da nota final.  Se o resultado das 3 notas for igual ou superior a 10 o aluno está dispensado do exame de  Recurso, desde que um dos testes tenha nota positiva [uma vez que o trabalho não é individual].

 

Exame de Recurso :  

- para alunos que chumbaram na avaliação ao longo do semestre: a nota do Recurso substitui os 2 testes e faz média com o trabalho, mas o exame terá de ter um minimo de 9,5.

- para alunos que não tenham sido avaliados ao longo do semestre e tenham optado pelo exame de Recurso:  o trabalho de grupo é obrigatório e irá fazer média com a nota do exame.

- para alunos que vão a exame de Recurso em Melhoria de Nota: a nota deste exame substitui a nota final anterior 

.............................

Estrutura do Trabalho:

- Introdução

- Ficha Técnica da Obra

- Ficha de Conservação da Obra

- Capítulo de Desenvolvimento composto por: contextualização artística; análise formal e estética da obra; paralelismos

- Conclusão

- Bibliografia [ao longo do trabalho devem ser incluídas notas de rodapé sempre que necessário]

…………………………

 O trabalho deve incluir um apêndice com imagens ou qualquer outra informação considerada necessária.

Mínimo de 10 páginas; máximo de 20 páginas [apêndice não incluído].

Letras Times New Roman, 12, espaçamento 1,5.

 

Plágio e Fraude:

Artigo 10.° "Plágio e Fraude", do Regulamento de Avaliação da FCT

3. Quando for comprovada a existência de fraude ou plágio, em qualquer dos elementos de avaliação de uma UC, os estudantes diretamente envolvidos são liminarmente reprovados na UC, sem prejuízo de eventual procedimento disciplinar ou cível, sendo a ocorrência participada ao Diretor da FCT pelo Responsável da UC.

 

Conteúdo

1)  Introdução 

- A Idade Média e a Arte Medieval: conceitos e imposturas.

- A Idade Média: contextualização espácio-temporal e enquadramentos culturais

- Metodologia e Fontes

2)     Oriente e Ocidente na Alta Idade Média

 2/i) O Oriente Bizantino  

A divisão do Império Romano no ano 395.

- Oriente: Imperio Bizantino.

Case-study: "Ovo com relevos Antropomórficos", uma peça bizantina estudada na VICARTE

2/ii) O Ocidente Cristão I

- As Ilhas Britânicas

Case-study: o Evangelho de Lindisfarne

2/iii) O Ocidente Cristão II e A Arte Islâmica

- A Península Ibérica: os visigodos

 - Maomé e o nascimento da religião islâmica. Criação e expansão do Império Islâmico

- A Arte Islâmica. Principais características. A Arte Islâmica na Península Ibérica

- A Península Ibérica entre os séculos VIII e X: a Arte Moçárabe e a Arte Asturiana

- Case-study: Santa Maria de Naranco: os critérios para a classificação como património da Unesco; a “Convention for the Conservation of Pre-Romanesque Monuments of the Asturias”

 2/iv) O Ocidente Cristão III  

- A arte Carolíngia e a Europa de Carlos Magno

3)     O Românico

3/i) - Arquitetura e Escultura

- A Europa no virar do Milénio.

- As Rotas de Peregrinação. Tipologias. Regionalismos.

- O Românico em Portugal.

Case-Study: A Sé de Lisboa.

- O recrudescimento Escultórico.

Case-Study: Restauro do Pórtico da Gloria da Catedral de Santiago de Compostela 

3/ii) - As artes da cor

- A Pintura e a Iluminura

4)     A Ibéria das três culturas   

Case-Study: Toledo no século XIII: uma catedral, uma mesquita, uma sinagoga

5)     O Gótico

5/i) - Arquitetura

- Uma nova concepção do espaço religioso; transformações técnicas e mentais; as figuras chave do século XII: São Bernardo e o Abade Suger de Saint-Denis.

- Catedrais na Idade Média e na Contemporaneidade: problemas de conservação, musealização. Como é que a conservação e restauro dinamiza a arquitectura?

-Case-study: A catedral de Reims; as intervenções na fachada Ocidental ao longo dos séculos XX e XXI; propostas de musealização

- Implantação e consolidação do Gótico em diferentes territórios e o papel das ordens religiosas. 

-Case-study: o Mosteiro de Santa Maria da Vitória, Batalha

5/ii) - Escultura  

- Sobrevivências escultóricas vs o emergir de novas devoções: a iconografia mariana; a humanização da Divindade.

- A presença da morte: a escultura funerária.

5/iii) - As artes da cor

- Pintura e Iluminura 

- Case-Study: Giotto di Bandone e a Capella Scrovegni (Padova)

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: