Introdução à Engenharia Química e Bioquímica

Objectivos

Pretende-se introduzir os estudantes à temática da Engenharia Química e da sua relação com a sociedade no geral, oportunidades e responsabilidades de uma carreira em Engenharia Química.

Os estudantes devem adquirir competências e capacidades que lhes permitam efectuar balanços de massa e de energia em processos químicos.

Caracterização geral

Código

10675

Créditos

6.0

Professor responsável

José Paulo Barbosa Mota, Teresa Maria Alves Casimiro Ribeiro

Horas

Semanais - 4

Totais - 76

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Nenhum.

Bibliografia

1.            R.M. Felder & R.W. Rousseau, “Elementary Principles of Chemical Processes”, 2ª ed., New York : John Wiley & Sons, 1986, ISBN 0-471-83797-0

2.            David M. Himmelblau, “Basic Principles and Calculations in Chemical Engineering”, 3ª ed., Englewood Cliffs : Prentice-Hall, 1974, ISBN 0-13-066472-3 (encadernado)

3.            Olaf A. Hougen, Kenneth M. Watson, Roland A. Ragatz; F. Magalhães Ilharco, trad., “Princípios dos processos químicos : parte 1 : balanços materiais e energéticos”, Porto : Livraria Lopes da Silva, 1972, ISBN: (Encadernado)

Método de ensino

A disponibilizar brevemente

Método de avaliação

Classificação final da disciplina (por avaliação contínua)

       Nota final = 0.8 × Nota Teórica + 0.2 × Nota Prática

Nota teórica: realização de dois testes, sendo a avaliação individual e sem consulta. A duração de cada teste é de 1 hora e meia sendo avaliado de 0 a 20 valores. Para aprovação na disciplina, é exigida uma classificação mínima de 9.5 valores na média aritmética simples das notas dos dois testes.

   A matéria abrangida em cada teste será a seguinte: 1º Teste – Balanços materiais; 2º Teste - Balanços energéticos.

Nota prática: realização de um trabalho em grupo. Resolução em grupo de um exercício envolvendo balanços materiais e energéticos, a ser fornecido aos alunos na última semana lectiva. É exigida uma classificação mínima de 9 valores, na escala de 0 a 20, nesta componente de avaliação.

As notas dos testes e do trabalho são arredondadas às décimas. A nota final, arredondada ao número inteiro superior mais próximo, deverá ser superior ou igual a 10 valores para aprovação na disciplina.

 

Frequência teórica: obtida através da frequência obrigatória das aulas T e TP (serão permitidas no máximo 4 faltas).

Frequência prática: obtida através da realização do trabalho em grupo.

 

Caso o aluno não tenha aprovação na componente teórica (realização dos dois testes) terá o direito a ir a exame de recurso. É exigida uma classificação mínima de 9.5 valores, na escala de 0 a 20, na nota do exame. 

Ressalva-se que quer o aluno opte pela realização dos testes ou pelo exame de recurso, será sempre obrigatória a realização do trabalho em grupo.

Conteúdo

1. Introdução aos cálculos em Engenharia

2. Variáveis de um processo

3. Balanços Materiais a processos não reactivos e reactivos

4. Balanços de Energia a processos não reactivos e reactivos

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: