Neurobiologia da Doença

Objectivos

Nesta Unidade Curricular pretende-se aprofundar o estudo dos processos celulares e moleculares de degenerescência envolvidos na patologia de diversas doenças do sistema nervoso. Em paralelo serão abordados métodos de diagnóstico, com particular ênfase no conceito de biomarcador, bem como terapêuticas convencionais e desenvolvimento de fármacos (‘from bench to marketplace’).

Espera-se que no final deste curso os alunos tenham atingido as seguintes competências gerais: i) expor os mecanismos envolvidos na etiologia e patologia de diversas doenças do sistema nervoso; iv) identificar e compreender estratégias e alvos terapêuticos para as doenças do sistema nervoso; v) aquisição de competências de pesquisa de literatura recente sobre temas leccionados, com vista à exposição e discussão crítica de trabalhos científicos na área.

Caracterização geral

Código

12106

Créditos

3.0

Professor responsável

Margarida Casal Ribeiro Castro Caldas Braga

Horas

Semanais - 4

Totais - 30

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Frequência prévia de Neurobiologia (oferecida ao MGMB, 1º semestre) - admissão imediata.

Frequência prévia de outra disciplina de Neurobiologia/Neurobiologia Celular - contactar a docente Responsável; admissão sujeita a aprovação pela docente.

Bibliografia

Neuroscience. D Purves et al. 4th Ed.Sinauer Associates Inc Publishers, Sunderland, Massachusetts USA

Basic Neurochemistry. Molecular, cellular and medical aspects. Siegel et al. 6th Ed. Lippincott Williams & Wilkins

Principles of Neural Science, Kandel ER, Schwartz JH, Jessel TM 4th Ed, McGraw-Hill, USA, 2000

Molecular Cell Biology. Lodish et al. 7th Ed. WH Freeman & Company, NY, 2012

Molecular Biology of the Cell, Alberts et al, 5th Ed. Garland Science, NY, 2007

 Artigos cientícos seleccionados

Método de ensino

Aulas teóricas expositivas com recuro a imagens e videos.

Aulas teórico-práticas participativas que estimulem a curiosidade científica, espírito crítico e discussão de resultados e estratégias de investigação.

Método de avaliação

METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO

 A) Frequência na disciplina:

 

1. Para a obtenção da frequência à disciplina ao alunos têm que frequentar, no mínimo, 2/3 das aulas teórico-práticas leccionadas. A presença nas aulas TP é registada em fichas de presença.

2. As faltas são marcadas 10 minutos após o início das aulas P (15h20m), no entanto o aluno pode optar por assistir à aula.

3. Atestados e outras justificações válidas para as faltas só serão aceites se entregues na aula da semana imediatamente após o dia da falta.

4. Os trabalhadores estudantes, e outros casos de excepção, que não frequentem as aulas TP devem realizar uma avaliação (a combinar com a docente) para a obtenção da frequência à disciplina.

 O aluno sem frequência à disciplina não terá nota válida em nenhuma das componentes de avaliação.

 

B) Avaliação na disciplina

 B.1) Regras de Avaliação

A classificação final da disciplina (escala de 0 a 20 valores) resulta da soma das notas das 2 componentes da avaliação:

 i) Avaliação da componente teórica/prática (75% = 15 valores).

Realização de um trabalho escrito sobre uma doença neurodegeneratia à escolha dos alunos (em grupo) que consiste em 2 partes:

. Modelos de estudo da doença: celulares ou animais; vantagens e desvantagens dos modelos. Qual o modelo apropriado (ou do future) para o estudo desta doença?

. Mini-projeto científico que envolva investigação fundamental ou biomédica sobre a doença neurodegenerative escolhida. O projeto tem obrigatoriamente de envolver modelo(s) da doença. Plano de trabalhos para 2 anos, com 3-4 tarefas e 100.000 euros de verba.

 

ii) Avaliação de projecto (25% = 5 valores).

Apresentação oral em grupo do mini-projeto científico, focando os modelos escolhidos (com vantagens e desvantagens) e as estratégias propostas.

No final de cada apresentação haverá um debate com todos os alunos, que se espera participativo.

 As regras de elaboração dos trabalhos escritos serão fornecidas em documentos anexos no início do semestre.

O trabalho deve ser feito em grupos de 2 a 3 alunos.

Os trabalhos escritos devem ser enviados por e-mail à docente. Os trabalhos podem ser entregues antes desta data, mas se forem entregues fora deste prazo serão penalizados em 50% da nota, se entregues nos 2 dias úteis seguintes ao prazo estipulado. Não serão aceites passado este prazo.

 Não haverá avaliação por testes nem exame.

 

Faltas em dias de avaliação:

. A data dos trabalhos é divulgada no inicio das aulas e não há data(s) alternativa(s), nem repetição de nenhum dos momentos de avaliação.

 . Todas as informações estão disponíveis no CLIP (Neurobiologia da Doença).

. Os critérios de avaliação específicos das componentes de avaliação são divulgados na 1ª aula e disponibilizados no CLIP e na página ‘moodle’ da disciplina.

 

B.2) Condições para obter Aprovação

Ter frequência e ter classificação igual ou superior a 7,5/15 valores na avaliação da componente teórica/ prática (trabalho escrito); ter nota final resultante da soma das 2 componentes de avaliação igual ou superior a 9,5 valores.

 

Época de Recurso

Realização da componente teórico-prática da disciplina – apenas realização do trabalho escrito, de acordo com as mesmas regras estabelecidas na Época Normal. Não é possível realizar apresentações orais em Época de Recurso.

 Melhoria de nota

Só é possível fazer melhoria de nota à componente do trabalho escrito (15 val). A data limite de entrega do novo trabalho é o início da Época de recurso (data a combinar com os alunos interessados).

Conteúdo

1. Breve perspectiva histórica do conhecimento da função nervosa. Métodos de exploração da função neural: TAC, MRI,. FMRI, SPECT, PET. Associação lesão/função e ativação/função. Casos paradigmáticos

2.  Doenças neurodegenerativas: princípios gerais e modelos de estudo. Definição de alvos terapêuticos em doenças neurodegenerativas.

3. Neuroinflamação

4. Etiologia e neuropatologia da doença de Parkinson

5. Etiologia e neuropatologia da doença de Alzheimer

6. Etiologia e neuropatologia da esclerose múltipla

7. Etiologia e neuropatologia da esclerose lateral amiotrófica

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: