Epidemiologia I

Objectivos

No final da unidade curricular os discentes deverão ser capazes de: 

- Descrever a origem, finalidade, fases, aplicações, conceitos e termos técnicos da epidemiologia;
- Definir os princípios gerais da amostragem e justificar a sua utilização em epidemiologia;
- Caracterizar o uso de numeradores e denominadores na construção de razões, proporções e taxas, uso da definição de caso, e descrição segundo os eixos população, lugar e tempo;
- Definir, calcular, descrever, interpretar e comunicar as medidas epidemiológicas de frequência, incidência e prevalência;
- Definir e classificar os tipos de indicadores de saúde, de mortalidade e morbilidade;
- Identificar e utilizar as principais classificações e nomenclaturas de doenças e causas de morte;
- Definir, calcular, interpretar, comunicar e utilizar as medidas de risco epidemiológico absoluto, relativo e atribuível, incluindo as suas fracções etiológicas;
- Descrever os tipos de estudos epidemiológicos, observacionais, experimentais, descritivos e analíticos, as indicações e condicionantes da sua aplicação, o cálculo e interpretação das medidas obtidas, as IGNOREes e tipos de erro que os afectam;

Caracterização geral

Código

9489

Créditos

4.0

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - A disponibilizar brevemente

Totais - 32

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Frequência do Internato Complementar Médico de Saúde Pública

Bibliografia

– BEAGLHOLE, R.; BONITA, R.; KJELSTROM, T – Basic Epidemiology – 2nd Ed. Geneva: World Health Organization, 2006.
– PORTA, M.; GREENLAND, S; LAST, JOHN M., eds. - A Dictionary of Epidemiology. 5th ed. New York: Oxford University Press; 2008.
– GORDIS, L. Epidemiologia, 4ª ed. Loures. Lusodidacta. 2011.
– FRIIS, R; SELLERS, T – Epidemiology for Public Health practice. 5th Ed. Burlington: Jones & Bartlett; 2014.
– BRIZ, T – Epidemiologia e Saúde Pública. RPSP, Número Especial 25 Anos, 2009, p.35-50.

Método de ensino

– Formato diferenciado de acordo com os conteúdos de cada sessão presencial, com sessões lectivas de exposição teórica com recurso a meios audiovisuais e sessões teórico-práticas de análise, discussão e resolução de estudos de caso em sala guiados pelo docente mas com intervenção dos discentes;
– Resolução individual de fichas de trabalho sobre algumas áreas temáticas.
– Fichas de trabalho individual com apresentação escrita (30% da classificação final);
– Prova individual escrita de avaliação da aprendizagem (70% classificação final).

Método de avaliação

A disponibilizar brevemente

Conteúdo

1. Definição, marcos históricos, utilização em saúde e Saúde Pública;
2. Principais termos técnicos e conceitos; classificações e nomenclaturas de saúde;
3. População e amostra; princípios e técnicas gerais de amostragem;
4. Desenho, indicações, condicionantes e limitações, planeamento, implementação, gestão, análise, interpretação e comunicação dos resultados dos estudos epidemiológicos, observacionais e experimentais, descritivos e analíticos;
5. Razões, proporções e taxas: condicionantes dos numeradores e denominadores; necessidade e influência da definição de caso;
6. Cálculo, análise, comparação, interpretação e comunicação das medidas epidemiológicas de frequência (incidência e prevalência). A tríade: população, lugar e tempo;
7. Tipos de indicadores de saúde, indicadores de mortalidade e morbilidade, papel dos indicadores em Saúde Pública;
8. Erro em epidemiologia, vieses e confundimento; técnicas para a eliminação e controlo, princípios e critérios de inferência causal;
9. Cálculo, análise, comparação, interpretação e comunicação das medidas de associação e impacte: relação e papel na avaliação, gestão e comunicação do risco;

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: