Sociologia da Saúde

Objectivos

Aprofundar a capacidade de análise relativamente aos fatores determinantes sociais e psicossociais da saúde e da doença bem como às suas representações sociais;
Apreender os modelos etiológicos da saúde e doença e da ecologia social da saúde;
Desenvolver a capacidade de análise crítica de práticas, papéis e políticas no campo da saúde;
Aprofundar a capacidade de análise sobre os papéis sociais desempenhados pelos atores principais em saúde (profissionais, doentes, cidadãos);
Desenvolver a capacidade de análise/síntese de práticas e de políticas no campo da saúde, das desigualdades em saúde, bem como do papel da medicina, da medicalização social e da saúde reprodutiva;
Desenvolver competências  no campo das metodologias de investigação social.

Caracterização geral

Código

9492

Créditos

1.0

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - A disponibilizar brevemente

Totais - 10

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Licenciatura. Domínio da língua inglesa

Bibliografia

Antunes, R., Correia, T. Sociologia da saúde em Portugal, Contextos, temas e protagonistas. [Em linha] “Sociologia, Problemas e Práticas”, n.º 61, 2009, pp. 101-125. [Consult em 1/12/2014]. Disponível em http://www.scielo.oces.mctes.pt/pdf/spp/n61/n61a06

Fernandes, A. Pereira Miguel,, J. (edited by), (2009), Health and Migration in the European Union: Better Health for all in a inclusive society, Pro-Brook Ed., London

Weitz, R. - The Sociology of Health, Illness, and Health Care:A Critical Approach, 2006, 6th ed.  Stamford, Connecticut: Cengage Learning, 2012

Cabral, M. Villaverde (Coord.), (2002), Saúde e doença em Portugal, (capítulo I) Imprensa de Ciências Sociais

Saboga Nunes, L. Glossário de Sociologia da Saúde. Working Paper, Lisboa: Escola Nacional de Saúde Pública, Universidade Nova de Lisboa, 2013.

Método de ensino

A metodologia de ensino é variada e procura promover uma aprendizagem ativa e participada, com leitura indispensável dos textos de base e discussão de tópicos ou exercícios.
Cerca de metade das sessões serão iniciadas com uma exposição a cargo de um docente, seguindo-se-lhe uma discussão de tópicos relacionados com o tema em análise onde os alunos são incentivados a intervir. 
As outras sessões serão eminentemente práticas com resolução de exercícios, apresentação de resultados e discussão de implicações dos temas de ensino para a prática de gestão de organizações e sistemas de saúde. Os seminários consistem em trabalho de grupo com a presença de um docente, onde se desenvolve a discussão aprofundada dos temas de ensino.
Apreciação do empenho, trabalho e participação (20%), efetuada através da observação da participação dos alunos e da sua apresentação e discussão de tópicos e exercícios nas sessões envolvendo atividade em grupo (30%)
Avaliação individual (50%) .

Método de avaliação

A disponibilizar brevemente

Conteúdo

A perspetiva sociológica da saúde. Paradigmas, conceitos e teorias sociológicas. Saúde e sociologia ou uma sociologia da saúde. Uma sociologia da medicina. Representações sociais, doença, corpo e o papel da medicina e medicalização societária;
Conceitos básicos. Saúde e doença e representação social de saúde e doença. A construção social da doença e a sua diversidade histórica e cultural. Sociedade objeto de estudo científico: conceitos do campo da sociologia da saúde e rutura epistemológica;
A transição demográfica e epidemiológica e os impactos na saúde. As questões da saúde reprodutiva. Globalização e saúde: Modernidade e pós-modernidade: crise de valores e relatividade de valores
Saúde e população. As migrações e a relação com a saúde. O envelhecimento demográfico, a longevidade humana e a saúde.
Modelos biomédico e salutogénico. Um perspetiva ecológica da saúde e a nova saúde pública. Metodologias de investigação social aplicadas à saúde e aos serviços de saúde. O caso da Literacia para a Saúde.
Determinantes sociais da saúde. Desigualdades sociais em saúde e discriminação na relação dos indivíduos com os serviços de saúde. Equidade em saúde. Saúde e estilos de vida. O género e a saúde, que diferenças. Saúde, atividade e trabalho. Dor e doença crónica: disfuncionalidades do self, do status, do grupo;
As funções sociais das instituições de saúde. Perspetiva histórico-sociológica das instituições de saúde. Relação cidadão/doente/utente-profissional de saúde: do doente ao caso; relações sociais em contextos terapêuticos. Saúde no trabalho, escola e outros settings; trabalho e não-trabalho: desempregados, idosos e minorias;
As profissões da saúde. Fatores de risco psicossocial (satisfação e stresse) nas profissões de saúde. Modelo social e sustentabilidade do padrão de cuidados: o novo setor da saúde

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: