Metodologias de Investigação em Saúde Pública - I

Objectivos

No final da unidade curricular os discentes deverão ser capazes de:

1. Descrever os princípios da investigação em Saúde Pública, incluindo as grandes áreas, principais conceitos e termos técnicos.
2. Descrever os tipos de investigação em Saúde Pública, designadamente quantitativas e qualitativas, identificando a sua complementaridade;
3. Formular objectivos de investigação a partir de uma questão e de uma pergunta de investigação;
4. Definir a população em estudo, a amostra a estudar a partir dessa população e a população alvo de uma investigação;
5. Definir conceptual e operacionalmente as variáveis de interesse a estudar numa investigação;
6. Descrever os princípios, concepção, elaboração, pré-teste e validação de escalas e instrumentos de medida, com relevo para o questionário;
7. Caracterizar as técnicas e formas de aplicação dos instrumentos de recolha dos dados, incluindo a entrevista, a recolha pela internet e a partir de IGNOREes documentais;
8. Caracterizar as secções de um protocolo e relatório de investigação, relacionando os seus aspectos metodológicos;
9. Escrever a apreciação crítica de um relatório ou artigo científico e comunicar os resultados de forma oral e escrita.

Caracterização geral

Código

9554

Créditos

2.0

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - A disponibilizar brevemente

Totais - 36

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Inscrição no Curso de Especialização em Saúde Pública e aproveitamento nas unidades curriculares de Epidemiologia; Estatística; Informação e Conhecimento em Administração de Saúde e introdução à Saúde Pública.

Bibliografia

 GREGG, M.: Field Epidemiology. New York, Oxford University Press, 1996.
 ABRAMSON, ZH. Survey methods in community medicine. 5th ed. Edinburgh: Churchill Livingstone; 1999.
 BIE, Nio Ong: The practice of health services research. London: Chapman & Hall, 1993.
 DALY, J. e outros: The public health researcher: a methodological guide / Jeanne Daly, Allan Kellehear, Michael Gliksman. - Melbourne: Oxford University Press, 1997
 DICKKERSIN, K.: Systematic reviews in epidemiology: why are we so far behind? International Journal of Epidemiology, 2002, (31), 6-12

Método de ensino

Os métodos de ensino são diferenciados de acordo com os conteúdos de cada sessão, com ênfase em sessões lectivas teórico-práticas de análise, discussão e resolução de estudos de caso;
– Resolução individual de fichas de trabalho sobre os capítulos de um protocolo e de um relatório de investigação epidemiológica.
– A avaliação tem como base os seguintes parâmetros: a) Grau e qualidade da participação nas aulas (10% avaliação); b) apreciação de fichas de trabalho individual com apresentação escrita (30% avaliação); c) Prova escrita de avaliação da aprendizagem (60% avaliação).

Método de avaliação

A disponibilizar brevemente

Conteúdo

1. Áreas metodológicas e de aplicação da Investigação em Saúde Pública;
2. Raciocínio indutivo e dedutivo na investigação; abordagem da causalidade a partir da investigação. Complementaridade da investigação qualitativa e quantitativa;
3. Definição e relação entre a questão, pergunta e objectivos de investigação;
4. População em estudo, população alvo, selecção de uma amostra a estudar a partir da população em estudo;
5. Definição conceptual e operacional de variáveis. Dimensões da operacionalização de variáveis;
6. Concepção, elaboração, pré-teste e validação de questionários, escalas de medida e outros instrumentos de medida e recolha de dados. Qualidade dos instrumentos;
7. Técnicas, planeamento e execução da recolha de dados: o inquérito por entrevista, a recolha a partir de IGNOREes documentais, bases de dados e sistemas de informação;
8. O protocolo de uma investigação e relação com o relatório: secções principais e seu conteúdo;
9. Apreciação crítica de um protocolo ou relatório de uma investigação: fases, métodos, apresentação oral e escrita.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: