Música e Pensamento

Objectivos

a) Fornecer instrumentos conceptuais e metodológicos, e promover competências críticas e auto-críticas nos domínios da Estética, da História das Ideias e da Filosofia da Música;

b) Providenciar linhas de orientação bibliográfica e desenvolver capacidades de obtenção e análise de informação cientificamente relevante e fidedigna;

c) Desenvolver capacidades de conceptualização, questionamento e problematização em qualquer domínio da investigação musicológica, numa perspectiva aberta à interdisciplinaridade;

d) Aperfeiçoar capacidade de expressão oral e escrita orientadas pelos padrões de clareza e rigor da comunicação académica internacional;

e) Cultivar o gosto pela reflexão filosófica em geral, estimular a produção de investigação original nesta área, e encorajar a análise crítica do discurso musicológico.

Caracterização geral

Código

722021021

Créditos

10.0

Professor responsável

João Pedro de Bastos Gonçalves Cachopo

Horas

Semanais - 3

Totais - 280

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

É aconselhável ter formação de base em Estética/Filosofia da Música e capacidade de leitura em inglês.

Bibliografia

ADORNO, T. W., Essays on Music, Berkeley: U of California P, 2002.

BENJAMIN, W., “The Work of Art in the Age of Its Technological Reproducibility”, Selected Writings, Vol. 4, Cambridge, Harvard UP, 2003, pp. 251-283.

BOLTER, J. and R. GRUSIN, Remediation: Understanding New Media, Cambridge: MIT Press, 1999.

CHION, M., Sound: An Acoulogical Treatise, London: Duke UP, 2016 [1998].

DANIUS, S., The Senses of Modernism: Technology, Perception, and Aesthetics, Ithaca, Cornell UP, 2002.

GOEHR, L., The Imaginary Museum of Musical Works, New York: Oxford UP, 2007.

KITTLER, F., Gramophone Film Typewriter, Stanford: Stanford UP, 1999.

KREUZER, G., Curtain, Gong, Steam: Wagnerian Technologies of Nineteeth-Century Opera, Berkeley: U of California P, 2018.

RANCIÈRE, J., “Metamorphosis of the Muses”, in Sonic Process: A New Geography of Sounds, Barcelona: Museu d’Art Contemporani, 2002, pp. 17-30.

STERNE, J., The Audible Past: Cultural Origins of Sound Reproduction, New Haven: Duke UP, 2003.

Método de ensino

O curso decorrerá em regime de seminário e terá momentos de exposição e debate. Dar-se-á particular importância à análise de exemplos textuais e audiovisuais, cuja apreciação constituirá o ponto de partida de cada sessão. Espera-se a participação activa dos alunos nas discussões.

Método de avaliação

1) um trabalho escrito a ser discutido com o docente.(50%), 2) uma apresentação oral sobre um dos textos (ensaio ou capítulo de livro) do programa.(30%), 3) a participação nas aulas ao longo do semestre.(20%)

Conteúdo

Em 2019/20, centrar-nos-emos na relação entre Música, Modernidade e Tecnologia. A fim de investigar as transformações da música na modernidade, discutiremos o impacto estético e político da reprodutibilidade técnica do som e da imagem na produção e recepção musicais de meados do século XIX a inícios do século XXI. Examinaremos de que modo o potencial da tecnologia foi apropriado por diferentes correntes artísticas e musicais (da vanguarda ao pós-modernismo). Entre os temas centrais deste curso, contam-se:

- Noções de autonomia e heteronomia musicais
- A historicidade do conceito de obra musical
- O conceito de aura e as implicações do seu declínio
- O original e a cópia da perspectiva da interpretação musical e músico-teatral
- O papel da tecnologia no alargamento do conceito de música
- O impacto da tecnologia na interação da música com outras artes
- Fenómenos de intertextualidade, intermedialidade e remediação